Quando Will Smith se recusou a beijar outro homem em cena em seu primeiro papel protagonista no cinema, o veterano ator Ian McKellen, que vale sempre lembrar, é abertamente e orgulhosamente gay, não deixou a recusa homofóbica barato e a respondeu do melhor jeito!

Os dois atores se conheceram em 1993 no set de Six Degrees of Separation, uma comédia dramática baseada na história verídica do traficante gay David Hampton, chamado Paul no filme.

Na obra, Will Smith fez o papel principal ao lado de Stockard Channing e Donald Sutherland, que interpretou o casal gay rico que ele almeja. Ansioso por se manter ao lado dos atores veteranos, Smith quis abraçar o papel, mas se recusou a dar um beijo gay. Na época, isso ainda era algo polêmico e visto como prejudicial a imagem de um ator. Que bom que evoluímos, né?

‎Capa de Six Degrees of Separation (1993), com Ian McKellen e Will Smith. (Foto: Divulgação)
‎Capa de Six Degrees of Separation (1993), com Ian McKellen e Will Smith. (Foto: Divulgação)

Quando o roteiro pedia que Smith beijasse o ator Anthony Michael Hall, ele se recusou terminantemente. A cena acabou sendo cortada para apaziguar os ânimos e não contrariar Will Smith.

No mesmo ano, em dezembro, o protagonista de MIB reconheceu, em entrevista ao Entertainment Weekly o baita close errado: “Foi muito imaturo da minha parte. Eu ficava pensando: ‘Como será que meus amigos da Filadélfia vão reagir?’. Eu não estava emocionalmente pronto pra me comprometer artisticamente com esse aspecto do filme … Foi uma lição valiosa para mim”.

Nesse ponto, Smith já tinha dois papéis no cinema em seu currículo, mas ele ainda era mais conhecido como um rapper – um gênero musical que ainda é cheio de preconceito homofobia até hoje (amém, Lil Nas X que chegou pra quebrar com tudo isso!).

A notícia de que Will Smith havia recusado gravar um beijo gay não passou despercebida por Ian McKellen, que também estrelou o filme como o bilionário sul-africano Geoffrey Miller.

Ele falou sobre isso em entrevista a Time Out London anos depois, revelando como ele confrontou Will Smith na estreia do filme.

“Will Smith chegou para a leitura de roteiro com uma grande comitiva – sua família, seu agente, seu empresário, treinador de atuação”, lembrou Ian McKellen. “Ele era um encantador e um bom ator. Mas ele fez uma coisa boba: se recusou a beijar outro homem na tela, mesmo que o roteiro pedisse isso!”.

E a atitude de Ian McKellen qual foi? A mais inesperada e direta: “Foi por isso que, em uma premiere, eu o encontrei em público fora do cinema e dei-lhe um grande beijo na boca.”

Infelizmente, não tinha nenhum paparazzi de plantão na hora, não existindo assim qualquer registro oficial do beijo entre Ian McKellen e Will Smith, servindo apenas a palavra de Ian como prova, que Smith inclusive nunca negou.

Bem que a gente amaria ter o registro pra eternizar esse momento, né?

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).