“A primeira e provavelmente mais arrebatadora foi na sala de cinema. Uma sensação nítida de que se eu tivesse assistido aquilo durante minha adolescência tudo seria radicalmente diferente. Que eu teria chorado lágrimas guardadas há menos tempo e teria assumido algo desde sempre tão óbvio com mais tranquilidade”, esse foi o começo do relato da atriz Olivia Torres, 25 anos, ao sair do armário em um vídeo no instagram nesta quarta-feira (23).

A atriz é conhecida por seus papéis em “Malhação” e em novelas como O “Rebu”, “Totalmente Demais” e “Tempo de Amar”. Também protagonizou o filme “Desenrola”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
VEJA TAMBÉM:  Ator pornô gay revela que é bissexual e tem preferência por mulheres

Durante o depoimento, Torres ainda conta se sentir “encantada pelo amor, e simultaneamente destroçada por ele, pelo que me neguei e me obriguei a viver”, se referindo as tentativas de negar sua sexualidade.

“Pelo que me neguei e me obriguei a viver. Todos os homens que transei e que não queria, todos os ‘eu te amo’ que copiei de outros casais, e súplicas para que fossem de verdade os arrebatamentos que nunca duravam. Um esforço constante de fazer da minha vida uma encenação tosca”, compartilhar.

VEJA TAMBÉM:  Presidente da Marvel, Kevin Feige, afirma que o estúdio vai ter mais personagens LGBTs

No post, a atriz compartilhou cenas dos filmes “dyketactics”, “superdyke”, “azul é a cor mais quente”, “a criada”, “senhoritas de uniforme”, “the watermelon woman” e “nascidas em chamas” e escreveu que se enxergar é revolucionário.

Olivia termina o vídeo com uma importante mensagem de autoaceitação e descoberta: “A novidade do que poderia agora ser meu. A mais inédita e real possibilidade de amar”.