Em entrevista ao jornalista Andrew Goldman, do site Vulture, o cineasta abertamente gay, Joel Schumacher, de 80 anos, fez revelações inesperadas.

Diretor de sucessos como “Os Rapazes da Noite”, “Tigerland”, “Queda Livre” e “Batman Eternamente”, dentre muitos outros clássicos, ele revelou que já teve encontros com pelo menos 20 ou 30 mil homens na sua vida.

“Tive três namoradas quando adolescente enquanto encontrava caras do time de baseball e mais dois caras na época do colégio. Meu primeiro amor foi quanto eu tinha uns 15 e ele 17. Foi a primeira vez que me vi apaixonado por um cara, mas nós dois tínhamos namoradas. Também já me envolvi com um missionário da vizinhança na juventude”, disse.

O entrevistador perguntou se Shumacher acha que ser LGBT mudou muito de lá pra cá, com a possibilidade de se consumar casamentos e criar famílias.

“Acho que o que mais mudou na nossa cultura foi o HIV. Tivemos que olhar para o sexo como algo que poderia ser mortal e muitos saíram do armário involuntariamente por isso em um tempo onde esconder a sexualidade ainda era um padrão”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ele ainda contou sobre o temor e a certeza que tinha de que seria soropositivo, mesmo sem ser: “Um amigo que nem era promíscuo foi a primeira pessoa que conheci a ser diagnosticada, em 1983. E eu, que pegava todo mundo, jurava que teria, já planejava a minha morte. Quando o doutor me chamou e disse que eu estava bem e não tinha nada, cheguei a me testar novamente duvidando!”, contou ele refletindo sobre a vida homossexual no auge do HIV na década de 80.

Na mesma entrevista, comentando Batman e Robin, dupla protagonista de um de seus maiores sucessos como diretor, Andrew negou os boatos de que seriam secretamente gays, como parte da cultura popular alimenta: “Isso nunca foi verdade”, contou Schumacher. “Se eu não fosse gay, jamais diriam algo assim sobre um dos meus filmes”, completou.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).