Felipe Neto utilizou as redes sociais para defender a comunidade LGBT+. De acordo com o youtuber: “Nada no mundo me incomoda menos do que ser chamado de gay. Considero o mesmo que me chamar de ‘goiabeira’, ou ‘bibliotecário’. Gay só é ofensa, ou algo pejorativo, na mente de bolsominion.”

A declaração veio após a repercussão de uma entrevista do jornalista Leo Dias, em que era questionado sobre quem seria o gay mais inteligente do Brasil e ele respondeu “Felipe Neto”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O youtuber, que se identifica como heterossexual, já se posicionou outras vezes a favor da comunidade LGBT+. O episódio com maior destaque envolvendo o empresário foi quando o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos) tentou censurar a HQ da Marvel “Vingadores: a Cruzada das Crianças” na Bienal do Livro por conter um beijo gay. Em reação, o influencer comprou 14 mil livros com temática LGBT+ para serem distribuídos gratuitamente aos jovens do evento.

Outros momentos de apoio à comunidade foi quando criticou no programa Roda Viva o ódio aos LGBTs e afirmou que isso ocorria porque “a gente vive em um país que, infelizmente, caçar gay, dá voto. Isso é terrível e verdadeiro”. Felipe Neto também doou indenização recebida de um político bolsonarista que espalhou fake news a seu respeito para uma ONG LGBT+.