Ao que tudo indica, os perfis falsos em aplicativos de pegação estão com os dias contados. Pelo menos, no Hornet.

Em um esforço para barrar perfis que utilizam fotos de outras pessoas para enganar usuários, o aplicativo de relacionamento gay Hornet está lançando uma função verificada.

O sistema de verificação será feita de forma automática. Ou seja, a nova função irá examinar as atividades de todos os perfis da plataforma, aprender o que são interações reais ou não, e assim definir se o perfil é digno de confiança.

Apesar de ter acesso ao perfil de todos os usuários do aplicativo, a nova ferramenta não conseguirá acessar as mensagens privadas. Novas funcionalidades também devem ser incluídas no aplicativo para auxiliar o algoritmo a entender o comportamento dos usuários.

Com mais de 25 milhões de usuários no mundo todo, o Hornet vê nessa função uma forma de evitar os famigerados “Catfish“. Perfis que utilizam fotos de outras pessoas para conseguir de nudes (fotos íntimas) e informações pessoais até extorsão e causar danos físicos em outros indivíduos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Não são poucos os casos de pessoas que são enganadas em aplicativos de relacionamento. Recentemente, em alguns países, tem crescido o número de homens gays e bissexuais que são roubados ou agredidos por pessoas que conheceram nessas plataformas.

Hoje, as redes sociais precisam dar novas respostas a preocupações crescentes com a privacidade e níveis crescentes de abuso por meio de impostores e manipuladores“, disse Christof Wittig, fundador e CEO da Hornet.

Acreditamos que um sistema de verificação baseado na comunidade, desenvolvido com tecnologia de ponta, funcionará perfeitamente bem para a comunidade LGBT“.

De acordo com a BBC, os administradores do Hornet enfatizaram que os usuários não podem optar por não participar do sistema e que o sigilo será mantido: “Existem alguns países onde as pessoas não colocam foto de rosto porque é muito perigoso, isso não será problema, elas ainda podem ser verificadas pelo sistema“.