David Yost, ex-ator da série Power Rangers, contou ao Out in Perth como foi tentar até um suposto tratamento de cura-gay logo que deixou a série na década de 90, após sofrer muito com homofobia inclusive no trabalho.

“Tentei a cura religiosamente por dois anos. Infelizmente isso só me causou um colapso nervoso porque eu estava trabalhando contra a verdade de quem eu era. Mentalmente não aguentava mais.”, revelou o ator.

E continuou: “Depois de uma convulsão, desisti e levei anos para me sentir confortável e ser honesto comigo mesmo. Foi um processo lento até eu me reconhecer e finalmente ser feliz.”

David na época com seus colegas de elenco.

Apesar de ter enfrentado homofobia constante no set da série com a equipe de produção em uma época em que ser gay ainda era visto como algo fora do normal e a homofobia era ainda um comportamento padrão e perfeitamente aceitável, David admitiu que mesmo assim sente orgulho em ter feito parte dos Power Rangers:

“Sou parte de um show que se tornou icônico nos últimos 25 anos. Quero que os fãs da série foquem no que trouxemos de positivo, não o que houve de ruim nos bastidores. Falo sobre isso, mas não guardo mais raiva ou rancor.”, disse ele.

(continua abaixo)


Veja também:


Já sobre o apoio que recebe dos fãs da série até hoje, ele afirmou: “Recebo cartas e mensagens nas redes sociais todos os dias de pessoas me agradecendo por ter saído do armário. Pessoas que dizem: obrigado, você me deu coragem de sair, obrigado por compartilhar sua história’”.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).