Em meio a reação negativa gerada por muitos ativistas LGBTs, a atriz Scarlett Johansson desistiu de interpretar o protagonista do filme “Rub & Tug”, que contará a história de um homem trans que viveu na década de 70.

Em um comunicado bastante honesto, a atriz reconheceu que mesmo adorando a ideia de viver o personagem, este é um momento delicado onde devemos dar oportunidades para que pessoas menos privilegiadas tenham vez:

“À luz das recentes questões éticas levantadas em torno do elenco do filme, decidi me retirar da obra respeitosamente.

O entendimento de pessoas trans continua avançando e eu aprendi muito com a comunidade desde que foi confirmada minha participação no filme e percebi que foi insensível minha primeira resposta às críticas.”


Assista também:


Inicialmente, Scarlett Johansson respondeu as primeiras críticas que apareceram dizendo para as pessoas irem então cobrar Jeffrey Tambor, Jared Leto, Felicity Huffman e outros atores cisgêneros que já interpretaram personagens transgêneros.

Em sua declaração, a atriz continuou: “Tenho grande admiração e amor pela comunidade trans e agradeço que a conversa sobre inclusividade em Hollywood continue. De acordo com a GLAAD, os personagens LGBTQ + caíram 40% em 2017 em relação ao ano anterior, sem nenhuma representação de caracteres trans em nenhum grande lançamento de estúdio.

Embora eu tenha adorado a oportunidade de protagonizar a história e a transição de Dante à vida, entendo por que muitos acham que ele deveria ser retratado por uma pessoa transexual, e agradeço que esse debate, que embora controverso, estimulou uma conversa mais ampla sobre diversidade e representação nos filmes. 

Eu acredito que todos os artistas devem ser considerados iguais e justos. Minha produtora, a These Pictures, busca ativamente projetos que entreter e ultrapassar fronteiras. Estamos ansiosos para trabalhar com todas as comunidades para levar essas histórias mais pungentes e importantes para o público em todo o mundo. ”

Bonito, né? Quando há empatia, e mesmo tendo o direito de aceitar o trabalho e interpretar um papel, um profissional reconhece sua posição de privilégio e coloca a humanidade acima do dinheiro ou fama. Ponto pra Scarlett!

O novo protagonista da obra ainda não foi definido. Assim que a gente souber, é claro, noticiaremos aqui no site.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).