Editora de Drag Race negou que o programa manipule intencionalmente os espectadores ou procure editar algumas drags sob uma luz negativa. O RuPaul’s Drag Race é conhecido pelas acusações de manipulação no processo de edição cuja equipe de produção costuma “escolher suas favoritas” ao retratar algumas queens como vilões, enquanto as poucas escolhidas recebem uma edição de heroína e seus momentos desagradáveis ​​são encobertos.

Em uma entrevista para a Refinery29, a vencedora do Emmy, Jamie Martin, editora de Drag Race desde 2014, insistiu que o reality show não tinha o objetivo de manipular seus espectadores. Martin, insistiu: “Em nosso programa especificamente, realmente tentamos manter a integridade das histórias das queens.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Não estamos tentando manipular nada. Acho que é isso que [os fãs] na internet pensam que estamos fazendo. Não estamos manipulando o que é mostrado, isso pode acontecer em um período de tempo diferente porque não podemos mostrar oito horas de filmagem”.

VEJA TAMBÉM:  RuPaul doa 5 mil dólares para projeto de caridade após desqualificação de Sherry Pie

Ela acrescentou: “Não é que estejamos tentando colocar alguém como vilão, todos nesta equipe se preocupam profundamente com todas as rainhas e queremos que suas histórias sejam contadas, como foram contadas”.

Martin também sugeriu que RuPaul’s Drag Race era muito mais fiel ao elenco do que outros reality shows, explicando: “Às vezes, quando eu assisto programas que não sinto que sejam tão bem produzidos quanto o nosso, parece que não é tão real, nem tão verdadeiro.

“Eu posso ver o lado da produção mais do que a edição do RuPaul’s Drag Race, porque nós conseguimos o que conseguimos, porque mostramos a verdade do set. Mas eu sinto que às vezes, alguns outros programas não foram capazes de destacar as verdadeiras personalidades de seus elencos”.

Ela continuou: “Eu trabalhei em reality shows que não eram tão bons como este, e sei que há muito do que você está falando. Mas em nosso programa, estamos tentando manter o coração dessas garotas de todas as maneiras que podemos, porque é isso que todos nós amamos”.

VEJA TAMBÉM:  Rupaul confirma 2 edições de “Drag Race UK” para 2021

Michelle Visage também já defendeu a edição do programa, deixando claro: “Eu não sei o que é uma ‘edição vilã’. Eu poderia dizer a mesma coisa, que eles me editam para ser uma ‘vilã’, mas no final do dia, eu digo o que eu digo. Ninguém coloca palavras na minha boca”.

A refutação de Martin causou um aumento na negatividade e nas críticas ao programa no Reddit e no Twitter. Vários dos jurados do RuPaul’s Drag Race deixaram o Twitter devido à negatividade na plataforma, como Jeffrey Bowyer-Chapman, do Drag Race do Canadá, recentemente seguindo os passos de RuPaul e Michelle Visage, limpando sua conta.