Aparentemente sem uma pia cheia de louça pra lavar e ninguém mais pra encher o saco, o deputado do Acre, Alan Rick (DEM), postou uma nota de repúdio pública à animação Super Drags, que estreia na Netflix no próximo dia 9.

Curiosamente ele se esquece de que Super Drags é uma animação, mas não para crianças. Sua classificação é para maiores de 16 anos de idade, ou seja, é um desenho para adultos, assim como muitos outros.

Não se sabe também por qual motivo o deputado nunca reclamou de outras obras de animação como Simpsons, Family Guy e South Park, apenas para citar ALGUNS exemplos, que tratam de temas adultos e muitas vezes muito mais pesados do que a temática LGBT de Super Drags, deixando claro sua postura ser apenas homofobia mesmo.

Com título de “repúdio a desenho animado de conotação sexual”, o parlamentar afirma que “Super Drags é uma ameaça para nossas crianças”. Confira seu post na íntegra:

Felizmente a maior parte dos comentários parece fazer chacota do parlamentar.

Procurada, a Netflix lembrou que a animação não é infantil e que pais tem todo direito e condições de bloquearem programas de acordo com suas classificações indicativas em sua plataforma.

Em seu Twitter, a empresa ainda postou um tutorial de como pais minimamente decentes devem fazer para bloquear programação para maiores de seus filhos, lembrando que esta responsabilidade cabe a eles.

Super Drags estreia dia 9 na Netflix. É a primeira animação brasileira original da plataforma e tem entre suas vozes originais, as drag queens ícones Pabllo Vittar e Silvetty Montilla.

Confira aqui o trailer de Super Drags.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).