Nesta quarta-feira (17), o documentário sobre Demi Lovato traz revelações chocantes sobre a vida da cantora pop e o abuso de drogas que a levou a sofrer um ataque cardíaco e três acidentes vasculares cerebrais no dia em que sofreu uma overdose em 2018.

No filme do YouTube Originals, Lovato relata que os médicos um hospital em Los Angeles disseram que ela estava perto de morrer e tinha “de 5 a 10 minutos” para salvar sua vida quando foi internada após sofrer uma overdose no dia 24 de julho de 2018.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O site TMZ chegou a publicar que Demi havia sofrido uma “o que parecia ser uma overdose de heroína”. Depois, o site afirmou que “uma fonte relacionada à cantora” diz que a causa não foi heroína, mas não especificou qual droga causou a internação.

Demi Lovato tem overdose e é internada em Los Angeles

À época, a cantora foi encontrada inconsciente em sua casa em Hollywood e tratada com Narcan, uma substância usada contra overdoses de drogas opioides, como heroína e analgésicos. Demi havia afirmado que estava há mais de seis anos longe das drogas e do álcool.

VEJA TAMBÉM:  Atleta olímpico gay Matthew Mitcham tentou "treinar" a si mesmo para ser hétero

Em 2017, Demi Lovato relembrou sua luta contra dependência de drogas durante um evento da Brent Shapiro Foundation for Drug Prevention: “É incrível ser homenageada por minha sobriedade porque isso é algo que eu decidi fazer por mim mesma, e isso é uma coisa que eu precisava fazer por mim e estar sendo reconhecida por isso é incrível”, afirmou.