Nesta sexta-feira (13), o cantor Davi Bandeira, de 27 anos, lança seu novo EP, o qual é composto por 4 faixas: “Seu Boy”, “Mais”, “Dói, mas passa” e “Chora”, que já estão disponíveis nos aplicativos de música.

Davi Bandeira é gay, cearense, ator, cantor e compositor e é um dos novos nomes do pop LGBTQ+. Davi contou em entrevista exclusiva ao Põe na Roda, detalhes da produção do seu novo trabalho, como a música surgiu em sua vida, sobre as barreiras que enfrenta até hoje, por ser um artista abertamente LGBT e outras curiosidades.

O cantor relatou que a produção do EP começou quando ele se mudou para São Paulo, porém já tinha conversando bastante com seu produtor musical, Josefe, ainda quando morava no Ceará, sobre quem ele era e suas perspectivas de criação.  

“Conheci o Josefe quando eu morava no Ceará ainda e começamos a conversar sobre produzir músicas. Me abri muito com ele sobre quem eu era e o que eu gostaria de fazer. Então mudei para São Paulo e começamos a produzir. Tudo foi indo com muita calma, pois fomos descobrindo a sonoridade, experimentando e dando a cara ao projeto”.

Davi também contou que demorou o processo de produção do EP porque ele queria ter a certeza da qualidade do álbum, pois é algo que ele sonhou desde criança e também por ser seu primeiro trabalho dentro do cenário pop.

“Demorou muito porque eu queria ter certeza se ele estava legal, pois é meu primeiro trabalho dentro do mercado pop que eu sonho desde criança, então queria que soasse perfeito dentro das minhas possibilidades”

O músico comentou que essa sua nova produção fecha um ciclo de lançamentos dos quais produziu este ano e acredita que é um divisor de águas em sua carreira, pois é a maneira que quer que as pessoas o conheçam.

Esse EP fecha um ciclo de lançamentos que fizemos esse ano. Todo o trabalho é feito totalmente independente, do zero mesmo. Ele tem essa identidade pop que venho trabalhando há cerca de 14 meses e queria que as pessoas conhecessem. É um divisor de águas, é como eu quero que as pessoas me conheçam. A expectativa é que muitas pessoas ouçam, mas não que se torne um grande sucesso nacional, mas que as pessoas comecem a notar o meu som”.

Segundo ele, a música surgiu em sua vida de forma natural e sempre teve o desejo de cantar profissionalmente e fazer parte do universo musical

“…. Eu sempre tive o desejo de cantar, sempre foi algo que veio muito de dentro. Quando criança eu participava de projetos sociais na comunidade que eu morava e lá fazia aulas de circo e pintura. Como uma boa criança viada dos anos 00’s, eu ouvia e dançava muito Britney, Sandy & Junior, Chiquititas e sempre quis fazer parte daquele universo… Na escola participei de bandas, mas era tudo muito amador até que eu comecei a correr atrás de aprender e de repente estava tocando nos bares, metendo a cara mesmo.”


Além disso, o cearense falou sobre a representatividade LGBTQ+ na música, confessou um medo e também revelou que Pabllo é uma de suas inspirações.

“Acho incrível. Penso que vivemos o melhor momento da representatividade. Quando eu era adolescente e ainda sonhava em produzir minhas músicas, tinha muito medo por ser gay e as pessoas não me aceitarem, acho que reflexo do que a gente passa durante a escola, de ser rejeitado e tal. Tivemos grandes ícones como Renato Russo, Cássia Eller e Cazuza no cenário nacional, mas acredito que foi somente com Pabllo Vittar que a comunidade começou a ter voz, pois ela leva a voz do seu público para a grande massa. Daí ela nos diz: ‘Vamo viado, pode vim ser você aqui também’, é como uma desbravadora…Que vai abrindo caminhos… Sou muito fã!”

Davi confessou que enfrentou muitas barreiras no início da sua carreira por ser um cantor abertamente LGBT e cantar música pop. Também relatou que muitas casas de show não davam espaço para ele apresentar seu trabalho.

“Hoje em dia eu me sinto bem mais confortável e feliz por cantar a minha verdade. Venho do interior do Ceará, então no início eu enfrentei muitos preconceitos por ser gay, por cantar música pop. Quando comecei a fazer meu som autoral, as casas não me davam espaço para cantar, então durante muito tempo eu vivi como um artista ‘virtual’, até começar a tocar em pequenas festas e teatros.”

Em seu perfil oficial do Instagram, Davi revelou que a música que está mais ansioso para seus fãs ouvirem é “MAIS” e nos contou o motivo.

 “Ela é animada e pra cima. Eu tô super ansioso pra cantá-la ao vivo também e ver todo mundo pulando junto.”, disse ele.

Confiram a música “Mais” abaixo:

Para finalizar, Davi falou que o ano de 2020 será recheado de novos projetos, entre eles estão novos clipes, shows e um álbum completo.

Parabéns pelo trabalho Davi e muito sucesso!

Amante do teatro, tv e de Harry Potter, formado em Técnico em Administração e Bacharel em Ciência e Tecnologia (UNIFESP-SJC). Atualmente cursa Engenharia de Materiais (UNIFESP-SJC). Também foi Presidente da Empresa Júnior (Ectm Jr). "Me chama pra causar que eu vou".