Cyndi Lauper será a primeira artista a receber o Prêmio Global High Note da Organização das Nações Unidas, reconhecendo seu trabalho árduo e consistente para acabar com a falta de moradia entre jovens LGBTQ+.

O prêmio foi criado pela ONU para premiar artistas que usam sua música e plataforma para defender questões de justiça social. Lauper iniciou sua instituição de caridade True Colors United em 2008.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Os jovens LGBTQ têm 120% mais chances de viver sem-teto do que todos os outros jovens. Por meio de uma ampla gama de programas de advocacia, treinamento e educação, colaboração com jovens e assistência técnica, a True Colors United implementa soluções inovadoras para jovens sem-teto que se concentram nas experiências únicas dos jovens LGBTQ”, diz a instituição.

A cantora Kesha será a responsável pela entrega do prêmio, durante o concerto anual Cyndi Lauper & Friends: Home for the Holidays, no dia dos Direitos Humanos, 10 de dezembro.

O concerto doará todos os lucros líquidos para o True Colors United e contará com uma série de artistas, incluindo King Princess, Billy Porter, Kesha, Lily Tomlin e Marylin Manson.

VEJA TAMBÉM:  Em homenagem à Rainha Elizabeth II, Pabllo Vittar se apresenta na ONU em Nova York

À Billboard, o fundador da Iniciativa Global The High Note, David Clark, disse que está “muito satisfeito em reconhecer e homenagear Cyndi Lauper”.

“Durante décadas, ela promoveu os direitos humanos, participou ativamente da mudança e inspirou as pessoas ao redor do mundo a serem tolerantes e fiéis a si mesmas. Ela merece este prêmio, e esperamos celebrar suas realizações durante a cerimônia inaugural do Global High Note”, ressaltou Clark.