Steven Universe é um dos cartoons mais inclusivos e LGBT Friendly no ar atualmente, rendendo inclusive um beijo lésbico em um episódio recente e fazendo história sendo o primeiro desenho a ter até um casamento entre duas personagens femininas.

Aí que agora a criadora do show, Rebecca Sugar, revelou se considerar uma mulher não binária, o que explica muito de toda contribuição do desenho e seu protagonista nas discussões de gênero.

Em entrevista recente ao NPR’s1A, Rebecca disse: “Uma das coisas mais importantes do desenho é que as Gems são todas mulheres não binárias. São específicas e vem de um mundo onde isso é natural. Fico feliz com isso porque é algo que nunca assisti. Fazer um show para uma geração jovem vendo estes personagens, que parecem meninas mas são representam as mulheres não binárias, é importante.

As personagens não se consideram mulheres, mas estão de boa de serem representadas assim entre os humanos. Eu também sou uma mulher não binária, o que é incrível pra poder me expressar e representar através destes personagens. Tem muito neles do que eu vivi na minha vida.

Rebecca Sugar, criadora da animação Steven Universe.

Pra quem não sabe, uma pessoa não binária é uma pessoa cuja identidade de gênero não é nem homem nem mulher, está entre os sexos ou além, ou é uma combinação de gêneros. Essa identidade é geralmente uma reação à construção social do sexo, aos estereótipos de gênero e ao sistema binário de gênero. Algumas pessoas não binárias se colocam sob o guarda-chuva dos transgêneros, enquanto outras não.

Não existe uma regra exata sobre a aparência, mas costuma ter um q de androginia, com elementos do universo feminino e masculino em harmonia.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).