O ano era 2003 e o autor Manoel Carlos apostou, mesmo no Brasil conservador da época, colocar no ar a novela Mulheres Apaixonadas, que tinha como destaque um casal lésbico em seus personagens jovens.

Atualmente sendo reprisada pelo Viva e batendo recordes de audiência, Mulheres Apaixonadas que aborda inúmeras questões importantes, lidou muito bem com os diálogos sobre os preconceitos enfrentados pelo casal Clara (Alinne Moraes) e Rafaela (Paula Picarelli) e isso tem chamado a atenção dos internautas.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Passou ontem a cena em que a protagonista Helena (Christiane Torloni) indagou a personagem Paulinha (Ana Roberta Gualda) sobre o motivo do ataque a Clara (Alinne Moraes). Inconformada com a situação de puro preconceito, a diretora do Colégio dispara:

“São o que, meu bem? Duas meninas que se gostam? E daí? No que é que isso interfere na sua vida? Na minha vida? Na vida dos seus colegas?”

VEJA TAMBÉM:  Coronavírus: Mulher trans é presa por infringir regra de quarentena transfóbica no Panamá

Confira a cena que repercutiu em diversas contas do Twitter:

Curiosidades sobre Mulheres Apaixonadas

A atriz Alinne Moraes, que deu vida a personagem Clara, comentou que o autor Manoel Carlos tinha preparado uma armadilha para que o público aceitasse o primeiro casal lésbico no horário nobre.

“O Manoel Carlos preparou uma armadilha para os telespectadores: fez com que as personagens os cativassem e depois mostrou que elas se amavam. Aí, as pessoas foram avaliar a situação, e o amor sincero delas venceu o preconceito”.

Confira matéria completa aqui.

 

Avatar
Carioca, antenado e intenso. Redator do Põe na Roda e Produtor Digital da Rádio Rio de Janeiro. Amante das artes, desde as cênicas até a fotografia. Taurino com 21 anos, apreciador raiz da cultura pop e um jornalista em construção.