O galã do Queer Eye, Antoni Porowski, comparou suas experiências de namorar mulheres com homens e as diferenças são reveladoras.

O especialista em alimentos e bebidas do reality da Netflix conversou com a Glamour UK sobre seus amores e sexualidade ao longo da vida.

“Acho que parte de mim, se for totalmente honesto, sempre soube que havia interesse em homens”, disse ele. Mas garantiu: “Ao mesmo tempo, tive relacionamentos com mulheres onde eu estava realmente feliz e apaixonado por elas”.

Entretanto, uma diferença gritante quanto a encontrar homens foi a sua própria insegurança em relação à aparência do corpo, que segundo ele, é muito pior neste caso devido à própria masculinidade tóxica que gera uma comparação entre os homens.

“Quando comecei a encontrar homens, me vinham uns pensamentos tipo ‘Oh! Meu bíceps é menor que o dele, tô com a barriga menos chapada ou minhas pernas são mais longas, gostaria de ter mais tronco como ele’”, contou.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Foi na minha primeira relação com um homem que fiquei me olhando e comparando, aumentando minhas inseguranças em relação ao meu corpo”.

O rapaz de 35 anos disse que vivia muito mais tranquilo com sua imagem corporal quando estava em relacionamentos com mulheres, porque não havia um senso de comparação, já que elas são naturalmente muito diferentes fisicamente e isso fica mais difícil de acontecer.

O canadense ainda admitiu que é muito duro consigo mesmo com relação ao corpo, mas acredita que as pessoas não deveriam ser assim e pretende trabalhar mais consigo pra relaxar suas próprias cobranças em relação ao corpo.

“Mulheres e homens têm todos os tipos de pressões sociais. Muitas vezes são auto-impostas e a ideia de percepção – seja lá o que diabos for – não deveria ser assim”, afirmou.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).