O comediante escolhido para comandar o Oscar 2019, Kevin Hart, está enfrentando reações negativas por parte do público após ter sido escolhido para apresentar a cerimônia.

Uma série de tweets antigos do ator voltou a tona, segundo informou o Queerty. Nas publicações, ele se refere a gays como “faggots” (“bichas”) e zomba de lésbicas

Em uma publicação o ator afirmava: “Acabei de ver uma lésbica saindo do banheiro masculino. Elas estão mijando em mictórios agora? Que porra é essa?”

Já um post de setembro de 2009 dizia: “Como saber se seu pitbull é gay? O meu peidou e saiu um assobio!!”. Em outro ele desabafou: “Acabei de ver o cara mais gay de todos os tempos. Parecia o Holf Logan com salto alto! Não posso mentir, fiquei com medo!”.


Assista também:


Estas não foram as únicas vezes em que o comediante foi problematizado por usar gay como insulto ou chacota. Kevin Hart já foi criticado anteriormente por outros comentários anti-gays.

Posts problemáticos de Kevin Hart voltam a tona após confirmação como apresentador do Oscar 2019.

“Um dos meus maiores medos é meu filho crescer e ser gay. Isso é um medo ”, ele disse no passado.

“Lembre-se, não sou homofóbico. . . . Seja feliz. Faça o que você quer fazer. Mas eu, como homem heterossexual, se puder impedir meu filho de ser gay, eu o farei.”, afirmou em outra ocasião.

Kevin passou a defender sua piada em uma entrevista com a Rolling Stone: “É sobre o meu medo”, disse ele.

“Estou pensando no que fiz como pai, fiz algo errado e, se fizesse, o que era? Não que eu não vou amar meu filho ou pensar sobre ele de forma diferente”, explicou.

“A coisa engraçada dentro dessa piada é que eu estou ficando bravo com meu filho por causa das minhas próprias inseguranças – eu entrei em pânico. Não tem nada a ver com ele, é sobre mim”, disse ele tentando colocar fim à polêmica na ocasião.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).