Reizinho do Queer Eye, Antoni Porowski contou em entrevista ao Associated Press, que refletir sobre ser um “porta-voz” da comunidade LGBTQ ainda o estressa.

O especialista em alimentos e vinhos do reality show da Netlfix, explicou que antes de entrar para o reboot da série, tinha receio de não ser ” gay o suficiente” e não entender o bastante sobre culinária.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Após o sucesso do reality, um livro a caminho e um restaurante badalado, Antoni conta que a pressão por estar na linha de frente da comunidade LGBT e ter um certo poder de influência é intensa:

Fico estressado quando me perguntam isso“, disse ele.

Eu não sou especialista em nada, exceto minhas opiniões sobre comida e cães e talvez velas perfumadas“, acrescentou.

Porowski também comentou sobre sua jornada para a auto-aceitação como uma pessoa sexualmente fluida. No começo do ano, em entrevista a um talk show norte-americano, ele comentou que saiu muito mais com mulheres do que com homens.

VEJA TAMBÉM:  Netflix está planejando versão brasileira de "Queer Eye"

Eu acho que certamente tive um pouco de vergonha por ser fluido quando estava crescendo, porque não conhecia muitas pessoas com quem eu poderia me relacionar. Ainda estou tentando definir o que isso significa para mim“, comentou.

Queer Eye já foi renovada para uma quinta temporada, ainda sem data de estreia.