A apresentadora e comediante Ellen Degeneres sempre foi sinônimo de alegria, otimismo e bom humor.

Nas últimas semanas isso mudou após acusações cada vez mais constantes na mídia de episódios de racismo, bullying e assédio moral e sexual contra a equipe de seu programa. E acabou pegando bem mal o fato de Ellen ter “fechado os olhos” para tudo isso e só se manifestado quando já parecia tarde.

A situação está repercutindo mal, afugentando público e patrocinadores, e atualmente chega-se a cogitar que a apresentadora vá dar um fim ao seu tradicional programa vespertino diário, sucesso na TV americana. Já cogitaram inclusive o apresentador James Corden como seu substituto.

Mas com tão pouca representatividade LGBTQ na TV, será mesmo que precisamos de outro apresentador branco hétero cis comandando um programa?

Sendo assim, o portal britânico Pink News fez um apanhado de excelentes sugestões de apresentadoras lésbicas para substituírem Ellen Degeneres, caso ela realmente se afaste da atração. Assim não perdemos o “girl power” e nem a representatividade LGBTQ+, tão necessária nos dias de hoje! Vamos a elas:

Ellen Page

Ellen Page se diz "exausta" de falar em sorte por ser lésbica e ter uma carreira | Diario de Cuiabá

A queridinha e atriz Ellen Page vem sendo tida nas redes sociais como a favorita para substituir Ellen. Uma petição com mais de 20 mil assinaturas pede isso e ainda afirma que “Ellen Page é uma apresentadora ainda melhor por ser muito mais ativista LGBT que Ellen”. Inclusive lembram de quando ela peitou Bolsonaro em um documentário?

Lena Whaite

It's Not Always Black And White': Lena Waithe Addresses Aziz Ansari Sexual Misconduct Allegations

Lena Whaite é um talento múltiplo: hora está atuando, hora produzindo, hora criando… Quando o criador de Master of None, da Netflix, Aziz Ansari, conheceu Waithe, ele reescreveu uma parte do show só pra incluí-la, trazendo ainda a representatividade lésbica e preta em uma atriz versátil e de muito talento.

Kate McKinnon

Kate Mckinnon Brasil (@mckinnonbrasil) | Twitter

Kate McKinnon cresceu assistindo DeGeneres. Inclusive no Globo de Ouro deste ano, ela citou Ellen como referência na televisão desde 1997: “As atitudes mudam, mas apenas porque pessoas corajosas como Ellen se arriscam e pulam no fogo para fazê-las mudar”, disse ela emocionada na ocasião. Agora, décadas depois, talvez seja a hora de DeGeneres passar a tocha para McKinnon?

Lily Tomlin

Lily Tomlin: Eu não me assumi porque teria magoado minha mãe - Em Neon

Em toda a sua carreira, se há uma palavra que resume os tipos de personagens que Lily Tomlin interpreta, é empatia. De Grace & Frankie a Rowan & Martin’s Laugh-In, as atuações dessa atriz veterana maravilhosa brincam com o coração das pessoas há décadas. Ela também podia facilmente derrubar qualquer pessoa com seu senso de humor sarcástico.

Wanda Skyes

Wanda Sykes on why she had to quit Roseanne – but still has empathy for its star | Comedy | The Guardian

A atriz e comediante cheia de personalidade brilhou no show The Wanda Skyes em 2009. Atriz, dubladora, roteirista, ativista LGBTQ+ e comediante stand-up norte-americana, sobram qualidades pra colocá-la no posto. É conhecida por suas observações cômicas e afiadas sobre eventos atuais, sobre as diferenças entre os sexos e as raças, e a fragilidade da vida humana. Além é claro, da representatividade preta que ela traria.

Cynthia Nixon

Cynthia Nixon, a estrela de Sex and the City é uma ativista experiente e uma atriz cômica premiada. Nixon sabe como usar sua inteligência de uma linha para fazer as pessoas rirem e passar mensagens poderosas comentando questões atuais, geralmente sobre o que significa ser mulher e lésbica nos dias de hoje.

Samira Wiley

9 iconic lesbians we want to see replace Ellen DeGeneres

Seu sorriso alegre e risada leve, fez dela uma estrela no Orange Is the New Black da Netflix. Sua personagem, Poussey, era a presidiária da Penitenciária de Litchfield, com a qual todos queriam proximidade. É esse tipo de energia magnética e comovente que Wiley, 33 anos, carrega até longe das câmeras, tornando-a perfeita para um programa de televisão sobre como se conectar com as pessoas.

Hayley Kiyoko

9 iconic lesbians we want to see replace Ellen DeGeneres

127 milhões de pessoas já entraram no YouTube para assistir ao videoclipe de “Girls Like Girls”, de Hayley Kiyoko. A compositora de 29 anos cresceu ouvindo músicas com as quais nunca se identificou, de cantoras cantando sobre suas paixões por caras. Atriz, compositora e bailarina, ela brilhou no papel da personagem Velma de Scooby-Doo! Cheia de personalidade, também seria um forte nome ao posto pra que o programa não perca sua representatividade LGBTQ+.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).