Entediado na quarentena? Agora não vai ficar mais!

Se você está fora do mundo dos games há anos, nunca jogou nada ou está apenas procurando algo diferente pra passar o tempo, não há melhor momento do que agora – quando todos nós devemos ficar em casa, sempre que possível – para revisitar alguns jogos antigos da sua lista de favoritos ou descobrir algo novo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

A revista Gaytimes  fez uma lista com alguns games que vão  desde clássicos como Mass Effect e The Sims até títulos mais recentes como Dream Daddy e Night In The Woods, onde todos apresentam personagens ou histórias LGBTQ. Confira:

Dragon Age: Inquisition (2014)

Disponível em: PS4, Xbox One, Windows

A última versão da saga Dragon Age faz com que o jogador se torne o Inquisidor, um personagem ‘escolhido’ que deve viajar para resolver distúrbios civis no continente de Thedas e fechar uma lágrima misteriosa no céu que está desencadeando demônios no mundo. O jogo apresenta um elaborado sistema de romance, permitindo que os jogadores conquistem vários amantes em potencial, incluindo um homem-boi de três metros dublado por Freddie Prinze Jr (dos filmes do Scooby Doo). O jogo também apresenta o primeiro personagem trans da Bioware, Cremisius Acclasi. Dragon Age: Inquisition foi homenageado com um prêmio de Reconhecimento Especial do grupo de defesa LGBTQ  americano GLAAD por incluir personagens queers.

Dream Daddy: A Dad Dating Simulator (2017)

Disponível em: PS4, Switch, Windows, Mac

Você pode não ser capaz de sair para encontros reais e namorar durante a pandemia do coronavírus, mas ainda pode obter algum tipo de romance com Dream Daddy, o “The Sims” em sua versão de namoro. Embora não haja muitos jogos de alta qualidade no gênero que atendam aos jogadores LGBTQ, o Dream Daddy faz um trabalho muito bom para preencher essa lacuna. Os jogadores assumem o papel de um pai solteiro, cujo objetivo é conhecer e namorar com outros pais. Convenientemente, você acabou de se mudar para a cidade litorânea de Maple Bay, onde aparentemente todo mundo é um pai solteiro e disponível para um encontro – de pai professor  a pai gótico e até um pai bad boy. O designer gráfico é ótimo, o diálogo é hilário, um jogo muito bom.

VEJA TAMBÉM:  Pela 1ª vez, jogador poderá se declarar gay em um game de futebol

Mass Effect: Andrômeda (2017)

Disponível em: PS4, Xbox One, Windows

Embora possa se concentrar principalmente na exploração de um novo mundo e  com muitos tiroteios no espaço sideral com alienígenas, um dos aspectos mais interessantes e comentados da série Mass Effect sempre foi a capacidade de cortejar e dormir com outros personagens. Tanto o Mass Effect 3 quanto a edição mais recente, o sucesso de 2017, Andrômeda, apresentaram opções para o jogador  ter relações entre pessoas do mesmo sexo. Houve algumas críticas à falta de possíveis parceiros românticos para homens gays (jogadores heterossexuais e mulheres queers têm mais opções), mas às vezes é preciso levar a representação onde você pode consegui-la.

Gone Home (2013)

Disponível em: PS4, Xbox One, Switch, Windows, Mac, iOS

Se você está procurando um mistério atmosférico para desvendar no seu próprio ritmo, Gone Home é o jogo para você. Os jogadores assumem o papel de Katie, uma jovem que volta para sua casa no interior do Oregan apenas para encontrá-la deserta, com uma nota na porta pedindo que ela não investigue o que aconteceu. Obviamente, isso só torna toda a situação mais atraente, deixando-a juntar o que aconteceu pesquisando pistas e jornais. Sem spoliers – mas o game recebeu elogios da crítica após o lançamento por retratar problemas LGBTQ e é regularmente citado como prova de que os videogames são arte.

Life Is Strange (2015)

Disponível em: PS4, Xbox One, Windows, Mac, iOS, Android

O premiado Life Is Strange foi um destaque do formato episódico de videogame quando lançado em 2015, permitindo que os jogadores se sintonizassem com novos capítulos do jogo a cada dois meses, com suas decisões no jogo afetando a direção (e finalmente, o final) da história. O jogo se concentra no estudante de fotografia de 18 anos, Max Caulfield, que descobre que tem a capacidade de reverter o tempo a qualquer momento e deve usar seus poderes para salvar sua cidade de ser destruída por uma tempestade que se aproxima.  O fato de Max ser uma pessoa queer foi sugerida no jogo original, enquanto a série prequel de 2017 Before The Storm deu aos fãs o romance do mesmo sexo que estavam esperando. Ambos os jogos valem o seu tempo.

VEJA TAMBÉM:  Liga da Justiça Sombria: Apokolips War revela que John Constantine foi passivo com King Shark

A Night In The Woods (2017)

Disponível em: PS4, Xbox One, Switch, Windows, Mac, iOS, Android

Financiado por uma vaquinha online – onde atingiu 400% do seu objetivo – A Night In The Woods é um jogo  sobre a vida da ex- universitária Mae quando ela volta para sua cidade natal, Possum Springs, para descobrir mudanças inesperadas, uma amiga de infância desaparecida e um mistério se desenvolvendo na floresta. Os personagens bem desenvolvidos são o que realmente dão vida ao jogo, e muitos deles são LGBTQ, incluindo o melhor amigo de Mae, Gregg e seu namorado Angus, além do personagem trans Jackie.

Overwatch (2015)

Disponível em: PS4, Xbox One, Switch, Windows

O shooter online futurista baseado em equipes da Blizzard se tornou um fenômeno global, com uma base de fãs intensamente apaixonada que produz regularmente novas artes dos personagens feitas por fãs e cosplay. O jogo oferece aos jogadores mais de 30 personagens para escolher, cada um com seus próprios estilos e habilidades de jogo únicos, e todos eles têm histórias detalhadas graças a curtas-metragens e histórias que podem ser visualizadas on-line. Ainda melhor, dois dos personagens principais da série fazem parte da comunidade LGBTQ – Soldier: 76, o favorito dos fãs e Tracer, a estrela da capa do jogo.

Stardew Valley (2016)

Disponível em: PS4, Xbox One, Switch, Windows, Mac, iOS, Android

Descrita como um RPG sobre a vida no campo, a história de sucesso comercial e de crítica Stardew Valley se estabeleceu como uma alternativa mais intensa às franquias populares de simuladores de vida, como Harvest  Moon e Animal Crossing. Além das atividades esperadas, como plantar, criar gado, fabricar mercadorias e vender produtos, os jogadores também podem namorar  com seus companheiros – independentemente do sexo – e se casar e ter filhos. É o tipo de jogo em que você mergulha centenas de horas e nem percebe.

VEJA TAMBÉM:  Tell Me Why, da Microsoft, será o 1º game da Microsoft com protagonista trans

The Last Of Us (2014)

Disponível em: PS4

Além de ser uma das melhores experiências de videogame de todos os tempos, oferecendo uma história de zumbi do fim do mundo que poderia rivalizar com qualquer épico de tela de cinema ou série de TV, a obra-prima da Sony, The Last Of Us, também apresentou um personagem queer importante na forma da adolescente Ellie, a companheira do personagem principal Joel. Sua sexualidade foi revelada no prólogo de conteúdo para download Left Behind, onde ela compartilhou um beijo com sua amiga Riley. O diretor criativo e escritor do jogo, Neil Druckmann, confirmou que escreveu Ellie como lésbica e prometeu que sua sexualidade será explorada ainda mais na sequência The Last Of Us II. O lançamento está previsto para o final deste ano, e agora é o momento perfeito para recuperar o atraso.

The Sims 4 (2014)

Disponível em: PS4, Xbox One, Windows, Mac

Muitas pessoas queer vão se lembrar da empolgação ao descobrir que seus personagens virtuais no jogo The Sims poderiam ter relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo, algo que a série de jogos icônica inegavelmente sempre apoiou. Em edições recentes como The Sims 4, casais homossexuais também podem se casar, adotar filhos e iniciar suas próprias famílias, refletindo o mundo real em que vivemos e permitindo que os jogadores experimentem o romance através da tela. Ou você pode simplesmente prender seu Sim em uma casa em chamas. É realmente com você.

Boa diversão a todos!