Após se tornar o primeiro país da Ásia a legalizar o casamento LGBT+, Taiwan registrou 2,939 uniões entre pessoas do mesmo sexo. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Interior do país e vem quase um ano após a legalização, que ocorreu em maio de 2019.

De acordo com a informações, as cidades que mais registraram as novas uniões foram Nova Taipé, com 614 casamentos, Taipé, com 484, e Kaohsiung, com 396 registros. Ainda segundo os dados, houve um número recorde de casamentos LGBT+ no dia histórico da legalização, em 24 de maio.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O estudo também revela que os casais compostos por mulheres são os que mais registram a união. Elas fazem parte de mais da metade, com 2.011 casamentos. Os casamentos entre homens são ao todo 928.

VEJA TAMBÉM:  Sem coronavírus, Taiwan é o único país do mundo a realizar Parada LGBT em 2020; veja fotos

Apesar dos avanços, o casamento igualitário ainda possui diferenças da união de casais heterosexuais. A lei não reconhece o direito a adotar conjuntamente crianças que não sejam filhos biológicos de um dos cônjuges, nem autoriza o casamento de um cidadão taiwanês com uma pessoa do mesmo sexo se esta tiver nacionalidade de um país onde as uniões igualitárias não são reconhecidas.

Taiwan é um país líder em defesa de direitos iguais na Ásia, e sua comunidade LGBT se constitui como uma das mais ativas no continente. A marcha do dia do Orgulho Gay, em Taipei, atrai participantes de todo o mundo. Apenas a Austrália, entre os países da Ásia e Pacífico, autorizava que duas pessoas do mesmo sexo se casassem legalmente e recebessem as mesmas proteções que um casal heterossexual. No Vietnã, uma lei de 2015 permite os casamentos homossexuais, mas sem conferir reconhecimento legal ou proteção as uniões.

VEJA TAMBÉM:  Em protesto, estudantes cobrem escola com bandeiras LGBT

Foto: Carl Court