Depois de mais de 20 anos da sua exibição, a primeira série gay da história, Queer as Folk, que teve uma versão original britânica e a adaptação americana, está sendo produzida novamente em uma nova versão atualizada.

Um reboot já está sendo produzida segundo informações da Bravo divulgadas pelo portal Pink News.

O criador da série, Russel T. Davies, será o produtor executivo junto a Stephen Dunn, que também escreveu a obra. A produção ficará encarregada pela Universal Cable Productions.

A nova versão deve contar a história de novos personagens gays, revelou a Variety, mostrando uma visão de um grupo de amigos no mundo gay de hoje.

A série original tinha em seu elenco Aidan Gillen, Craig Kelly e Charlie Hunnam, três homens gays que viviam em Manchester. Pela série, os episódios exploraram questões tabú na época como o próprio universo gay, suas relações, adoção por casais homoafetivos, HIV e a paquera.

No ano 2000, a série britânica ganhou uma versão ainda mais produzida, americana, com Gale Harold, Randy Harrison, Hal Sparks, Peter Paige e Scott Lowell, mostrando a vida de cinco homens gays que viviam nos Estados Unidos. Ao todo foram produzidos 83 episódios.

Ao Entertainment Weekly, o produtor executivo da série, Ron Cowen disse: “Enxergamos uma oportunidade de debater questões que nunca foram faladas na TV. Nós gays não nos víamos representados nas obras de dramaturgia. Na época não podíamos nem casar, o exército não podia ter gays declarados e em 14 Estados do país ainda era ilegal ser gay.”

Ele adiantou que hoje em dia a série já seria bem diferente: “Com aplicativos como Tinder, Grindr e as leis que nos garantem direitos, a realidade a ser mostrada e explorada é bem diferente!”

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).