O presidente homofóbico, Jair Bolsonaro, mais uma vez perdeu a chance de ficar calado. Em outras oportunidades, Bolsonaro já disse que é homofóbico com muito orgulho, que preferia ter um filho morto a um filho homossexual, ao vivo no Jornal Nacional apresentou um livro falso sobre o ‘kit gay’ e agora disparou outra declaração homofóbica.

Na manhã desta quinta-feira (25) , o presidente falou que o Brasil não pode ser um país do mundo gay e do turismo gay. A afirmação feita por Bolsonaro foi durante uma entrevista com jornalistas, na qual comentou sobre o Museu Americano de História Natural recusar sediar o evento o qual iria premiá-lo.

“Eu recebo (a homenagem) na praia, numa praça pública. Não é o museu que está me homenageando. O que houve foi pressão do governo local que é Democrata e eu sou aliado do (presidente dos EUA) Donaldo Trump”, disse Bolsonaro.

Bolsonaro se fez de vítima e contou que foi em novembro de 2009 que começou a ser criticado por acusar o kit gay .  Também disse que essas atitudes e falas não prejudicam os investimentos no país. “Eu comecei a assumir essa pauta conservadora. Essa imagem de homofóbico ficou lá fora”, disse ele.

Pois bem, depois de falar todas essas asneiras veio a pior. Bolsonaro disse que o Brasil não pode ser um país do mundo gay, porque temos famílias. ”O Brasil não pode ser país do mundo gay, de turismo gay. Temos famílias”, disse.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Sabe o que o Brasil não pode ser, senhor Presidente? Palco para suas falas baseadas em Fake News. Palco para o preconceito. Palco para pessoas como você homofóbicas, racistas e sem preparo algum para representar.

Maikon Stefan
Amante do teatro, tv e de Harry Potter, formado em Técnico em Administração e Bacharel em Ciência e Tecnologia (UNIFESP-SJC). Atualmente cursa Engenharia de Materiais (UNIFESP-SJC). Também foi Presidente da Empresa Júnior (Ectm Jr). "Me chama pra causar que eu vou".