O Palácio do Planalto vetou uma campanha publicitária do Banco do Brasil marcada pela diversidade com atores e atrizes negros e jovens tatuados. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (25) pelo jornalista Lauro Jardim, do O Globo.

Segundo o colunista, o presidente Jair Bolsonaro procurou Rubem Novaes, presidente do banco, para se queixar da peça. Com a decisão, o diretor de Comunicação e Marketing do BB, Delano Valentim, acabou sendo demitido. “O presidente Bolsonaro e eu concordamos que o filme deveria ser recolhido. A saída do diretor é uma decisão de consenso, inclusive com aceitação do próprio”, disse Rubem.

A peça publicitária em questão era marcada pela diversidade, explorando atores e atrizes negros, com cabelos coloridos e tatuagens, para apresentar serviços do aplicativo do Banco do Brasil. As imagens são acompanhadas de uma narração inspirada no bordão “teile e zaga”, que tem origem em um vídeo que viralizou na internet no ano passado.

Segundo reportou Jardim, Novaes confirmou que Bolsonaro manifestou insatisfação com a propaganda , mas não explicou o porquê.

Até o momento a Secretaria de Comunicação não explicou o motivo da decisão do veto do governo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Veja o comercial: