A rainha Xuxa Meneghel ganhou um processo contra o capitão da polícia militar de São Paulo, Guilherme Lazo Solano Neto. Ele fez críticas à loira e ao livro “Maya: Bebê Arco-íris”, uma obra infantil com temática LGBT, de autoria da apresentadora.

A Justiça entendeu que o PM cometeu os crimes de calúnia e difamação. Xuxa anunciou que doará a indenização a instituições de caridade. As informações foram obtidas e divulgadas pelo colunista Léo Dias.

Xuxa Meneghel e seu novo livro "Maya: a Bebê Arco-Íris" (Foto: Reprodução/Instagram e Divulgação)
Xuxa Meneghel e seu novo livro “Maya: a Bebê Arco-Íris” (Foto: Reprodução/Instagram e Divulgação)

Em outubro, Xuxa publicou o livro “Maya: Bebê Arco-íris”, que traz a temática LGBTQIA+. A publicação conta a história de uma menininha, que vem a Terra com a missão de espalhar o amor. Ela descobre que tem duas mães, um casal de lésbicas.

O lançamento gerou uma série de discussões homofóbicas na internet por unir crianças à temática LGBTQIA+. Fato que não costuma ocorrer quando menores são expostos aos padrões heteronormativos.