Ouvi uma frase outro dia, muito boa: “Eu não passo frio porque estou sempre coberto de razão”.

Paraisópolis neste final de semana demonstrou que, o que eu venho avisando está correto. Sob a propaganda de melhorar segurança pública e proteger policiais, fato é que o projeto de lei da excludente de ilicitude vai proteger policiais que excederem seus deveres empregando força bruta contra a população.

Numa desastrosa e violenta ação policial num baile funk, sob o pretexto de estarem procurando dois indivíduos que entraram no baile, fizeram uma emboscada numa viela da comunidade e começaram a bater nas pessoas com cassetetes e elas, para fugirem da violência se pisotearam e, o saldo foi de várias mortes e muitos feridos.

Procure seu deputado federal por e-mail (todos os deputados de São Paulo têm seus e-mails divulgados no site www.camara.leg.br. Diga a ele por e-mail que o Projeto de Lei de Excludente de Ilicitude é uma permissão para as polícias matarem negros, gays e pobres.

Sábado foram negros pobres da comunidade paulista chamada Paraisópolis.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Em breve poderá ser uma ação na Parada Gay, por exemplo mas, a atitude da Polícia será a mesma ou, ainda pior, se for aprovado o texto legal que ainda está para ser votado.

Como já expliquei, a excludente de ilicitude é a possibilidade de não se responsabilizar o policial que matar um civil numa aglomeração qualquer, invocando a Lei de Garantia da Lei e da Ordem, GLO.

Sem a excludente de ilicitude as polícias brasileiras já são as mais violentas do mundo.

Com essa possibilidade, aberta pelo projeto de lei, será um Deus nos acuda.

O Governador de São Paulo, declarou hoje que a polícia agiu com força moderada e, que vai poupar os policiais. Já o núcleo de direitos humanos da Secretaria da Justiça, pasta subordinada a Dória, disse que a ação da polícia foi um massacre em Paraisópolis.

Pense bem nisso tudo que eu estou avisando. Às vezes, não fazer nada já basta para que os maus vençam.

Corra para mandar um e-mail para o deputado em quem você votou nas últimas eleições! Logo, logo, a violência policial que hoje mata pobres e negros, logo chegará nas manifestações e festas da comunidade LGBT.