Um homofóbico que vive na Dakota do Sul, nos EUA, está dizendo ser exagero que possa enfrentar acusações criminais por postar um vídeo ao vivo em seu Facebook colocando fogo em uma bandeira LGBTQ+ enquanto grita: “Queime! Queimem seus filhos filhos da p***!”

Darrin Pesall roubou a bandeira LGBTQ+ da casa de Troy Kriech, um cidadão gay que também vive em Dakota do Sul, no início deste mês. A bandeira desapareceu do quintal de Kreich em 23 de julho e um dia depois, o vídeo de Pesall queimando o objeto apareceu no Facebook Live.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

“Bem aqui, há uma bandeira que merece ser queimada”, grita Pesall no vídeo. Bem aqui, estamos queimando essa merda! Seus degenerados filhos da p*ta!”

VEJA TAMBÉM:  Supermercado venderá rosas “arco-íris” no dia dos namorados em prol de ONG LGBT

Se tiver estômago e quiser, veja o vídeo abaixo:

A história viralizou e após uma série de denúncias, Pesall depois removeu os vídeos homofóbicos do Facebook, mas não antes de Kriech compartilhar uma cópia deles, junto com o seguinte texto:

“Darin Pesall, você acha que porque você deletou o post, que isso simplesmente desaparece? Bem, não. Não está tudo bem só porque você apagou e você não vai se safar. Você roubou propriedades pessoais e fez isso. Absolutamente nojento e triste. Este é um crime de ódio e você não vai se safar”, escreveu  a vítima que teve sua bandeira roubada.

Falando à KELO-TV, Kriech disse: “Fiquei perturbado, com nojo – especialmente vindo de alguém que eu conheço e nunca imaginei que faria algo tão odioso e nojento”.

VEJA TAMBÉM:  Governo Trump responde protesto de Taylor Swift por LGBTs no VMA

Ele acrescentou que gostaria de ver as acusações de crime de ódio contra Pesall serem julgadas pela Justiça, mas o procurador estadual de Day County, Danny Smeins, disse que isso talvez não seja possível, uma vez que a lei de crimes de ódio de Dakota do Sul (ainda!) não protege as pessoas LGBTQ.

“Eu não acho que exista um crime na queima da bandeira. É um crime roubá-la e é um crime invadir propriedade privada para isso”, explicou Siemens.

Quanto a Pesall, temendo ser incriminado pelo ato, ele agora diz que lamenta ter postado o vídeo no Facebook: “Não deveria ter sido feito da maneira como foi feito”, disse ele, acrescentando que compara a queima da bandeira do arco-íris ao “tumulto por derrubar monumentos de guerra” realizado recentemente.

VEJA TAMBÉM:  Durante show em Lisboa, Ivete Sangalo faz discurso pró-LGBT

O autor do vídeo homofóbico ainda tentou alegar em sua defesa que toda essa reação está sendo desproporcional. Quem tem c*, tem medo, né Pesall?

Assista abaixo uma reportagem local sobre o caso:

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).