A vereadora pela cidade de Niterói, Benny Briolly (PSOL) usou seu perfil oficial no Twitter para denunciar uma série de ameaças e vem sofrendo dentro da Câmara Municipal de Niterói. Benny é uma mulher transexual e foi eleita nas eleições de 2020 com um votação expressiva.

“Estou ameaçada de morte, e por esse motivo [tive] que sair obrigada por protocolos de segurança da minha favela. Hj tenho que andar em um carro blindado, sou privada da minha liberdade só por ser uma parlamentar trans, que luta pela construção de uma sociedade mais justa e igualitária”

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Benny têm sido vítima de transfobia desde o primeiro dia de seu mandato. Recentemente a parlamentar chegou a ser humilhada em plenário da casa legislativa. O vereador Bolsonarista Douglas Gomes (PTC) chamou a parlamentar de “vagabundo, moleque, seu merda e mentiroso” e teria tentado agredi-la fisicamente.

VEJA TAMBÉM:  Valentina  Sampaio é a primeira mulher trans a posar para a revista Sports Illustrated

“Chorei, senti medo, senti a dor de ser mulher negra e trans na política, mas não recuei. Companheiras me ajudem porque eu não posso andar só!”, declarou Benny Briolly à época.

“Queria fazer uma denúncia de um crime que está sendo cometido, porque liberdade parlamentar não é legitimidade para cometer crime. Aqui nesta Casa o vereador trouxe uma arma de fogo,  fez um post afirmando que é contra a vacinação contra Covid-19, tem um chefe de gabinete que atirou um rojão em minha companheira Walkíria Nitcheroy. Além de defender nitidamente em suas redes sociais o coronel Ustra” dizia Benny em discurso antes da agressão.”

Vereadora trans denuncia transfobia e ameaças de morte que sofre na Câmara de Niterói
Vereadora denuncia transfobia e ameaças de morte que sofre na Câmara de Niterói (Foto: Reprodução / Instagram)