Em um julgamento marcado para o próximo dia 14 de novembro, o STF deve decidir se o Congresso brasileiro tem a obrigação de criminalizar a discriminação contra pessoas LGBT+, assim como fez já há muito tempo com crimes como o racismo e a discriminação religiosa.

Segundo dados da Anistia Internacional, o Brasil já é um dos países mais perigosos do mundo para lésbicas, gays, bissexuais e pessoas trans. E depois das últimas eleições, as coisas podem ficar ainda piores.

Com um presidente eleito que vocifera discursos de ódio dizendo que prefere “um filho morto a um filho gay” e os episódios de violência contra pessoas LGBT+ aumentando pelo país por falas como estas que só incentivam a discriminação, essa decisão agora é mais importante e urgente que nunca.

Pensando nisso, foi criada uma petição na Internet para mostrar ao STF a importância de se votar favoravelmente à medida, conscientizando os juízes sobre o problema da  violência que sofrem pessoas LGBT+ no Brasil, que diferente de outras minorias, não tem a discriminação contra si como crime previsto em lei.

CLIQUE AQUI, ACESSE E ASSINE. E DIVULGUE PARA QUEM PUDER!

Vale lembrar que, não fosse o STF estar ao nosso lado em questões como casamento homoafetivo e facilitar trocas de nome e gênero nos documentos para pessoas trans, por exemplo, nunca conseguiríamos evoluir na luta por igualdade e Direitos LGBT no Brasil dependendo do congresso do país, predominantemente conservador e atrasado.

Se ainda assim você ainda tem alguma dúvida sobre o assunto, recomendamos assistir ao vídeo abaixo para entender como a LGBTfobia afeta não só a vida e segurança de pessoas LGBTs, mas de todos:

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).