Gênero e Sexualidade – Perspectivas Queer/LGBTI. A universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), está ofertando vagas para docentes lecionarem essa disciplina. O concurso visa selecionar novos professores para o cargo e exige experiência em ativismo e produções acadêmicas na área. O salário do docente pode chegar a bagatela de 16 mil reais!

Para o cientista político Scott Yenor, em relatório publicado pela Herigate Foundation, a teoria queer “sustenta que todas as expressões de gênero e sexualidade são socialmente construídas e, portanto, maleáveis, com a esperança de que celebrar estilos de vida supostamente estranhos [queer] irá minar ou ‘problematizar’ noções fixas de identidade pessoal e distinções rígidas”. O texto foi exibido também na 3ª Conferência Nacional de Políticas Públicas de Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais em 2016, como parte do caderno de propostas dessas; uma vez que propõe a desconstrução das identidades sexuais.

Requisitos da vaga

Para a vaga, são considerados os seguintes requisitos: 

2.1 Ser portador do título de Doutor há, no mínimo, dois anos.


Assista também:


2.2 Ser docente ou pesquisador de reconhecida competência em sua área de atuação. 2.3 Apresentar produção científica relevante, especialmente nos últimos 5 anos. “Formação com foco nos estudos queer/LGBTI. Práticas de pesquisa/extensão e ensino no campo de estudos queer/LGBTI. Experiências internacionais e/ou nacionais no campo da produção acadêmica e do ativismo LGBTI/Queer. Produção científica no campo LGBTI/Queer; pontua edital do concurso.

É importante destacar que qualquer aluno em graduação na UFMG poderá se inscrever nas “As Formações Transversais são atividades acadêmicas que abordam temáticas de interesse geral visando incentivar a formação de espírito crítico e proporcionar visão aprofundada em relação às grandes questões do país e da humanidade”, explica o site da instituição.”