Os destinos LGBT friendly da cidade de São Paulo serão mapeados pela Secretaria de Turismo (Setur SP). A ação marca os 20 anos da Lei Estadual, nº 10.948, que pune a discriminação por orientação sexual ou identidade de gênero. A Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo e a Câmera de Comércio – Turismo LGBT do Brasil também estarão presentes. 

O mapeamento vai criar materiais promocionais, como folhetos, roteiros, website, além da divulgação em eventos internacionais e nacionais. De acordo com a Organização Mundial do Turismo, a população LGBT faz anualmente 150 milhões de viagens internacionais (10% da totalidade), movimentando US$ 180 bilhões (15% do faturamento do setor). 

Estação do metrô de Milão, com as cores da bandeira LGBT, marcou o turismo no país

São Paulo é um Estado chave para iniciativas LGBT, considerado o pioneiro do país no desenvolvimento de ações públicas de enfrentamento da LGBTfobia.

Em 2009, o estado criou a Coordenação de Políticas para a Diversidade Sexual (CPDS), passo importante no objetivo de elaborar políticas públicas para a promoção dos direitos da população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, mulheres transexuais, homens trans, queers, interssexuais, assexuais e outros grupos e variações de sexualidade e gênero – LGBTQIA+.

Parada LGBT movimenta turismo em São Paulo. Foto: Shutterstock
Parada LGBT movimenta turismo em São Paulo. Foto: Shutterstock

De acordo com os estudos da Out Leadership, associação internacional de empresas que desenvolvem iniciativas para o público gay, o Brasil é o segundo maior mercado para esse segmento, com faturamento de US$ 26,8 bilhões, apenas atrás dos Estados Unidos, com US$ 63,1 bilhões.

Carioca, antenado e intenso. Redator do Põe na Roda e Produtor Digital da Rádio Rio de Janeiro. Amante das artes, desde as cênicas até a fotografia. Taurino com 21 anos, apreciador raiz da cultura pop e um jornalista em construção.