Enquanto boa parte da população comemorava a Parada do Orgulho LGBT da Cidade do Cabo no último fim de semana, na África do Sul, foi noticiado que três homens mantiveram uma lésbica em cativeiro e a abusaram dela nas proximidades do evento.

A polícia trabalha com a teoria de uma prática criminosa e abominável  conhecida como “estupro corretivo”, infelizmente não raro em ataques lesbofóbicos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Segundo noticiou o GayStarNews, até agora a polícia prendeu dois rapazes menores de idade, de 14 e 17 anos, pelo crime. Mas um terceiro suspeito está foragido e os investigadores prometem localizá-lo.

O coronel Dawood Laing, comandante da estação de Grassy Park, na Cidade do Cabo, disse à voz do Daily que a vítima era uma mulher de 25 anos. Ela estava caminhando para uma loja no rio Lotus na sexta-feira, pouco depois das 22h, após ser abordada pelo primeiro agressor que a levou ao encontro de dois outros homens ali perto.

VEJA TAMBÉM:  Programa da ONU pede que resposta ao coronavírus na América Latina respeite os direitos LGBTI+

Levada a um beco com os três, todos que diziam ser da gangue Dog Pound – conhecida na cidade do Cabo – abusaram da vítima.

Traumatizada, ela foi embora após o acontecido e só contou à família o que houve no dia seguinte. Foi aí que sua namorada, sabendo do acontecido, chamou a polícia e um caso foi registrado.

Após a polícia ter localizado o paradeiro de dois dos três suspeitos, a desculpa dada pelos agressores é de que estes queriam corrigir a sexualidade da vítima, vista por eles como errada e passível de correção e punição.


Felizmente os dois já estão presos aguardando julgamento e a polícia ainda procura pelo terceiro que ainda não foi localizado.

VEJA TAMBÉM:  Número de LGBTs mortos em 2017 é o maior já registrado na história do Brasil
Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).