Verônica Oliveira Webber, de 40 anos, foi brutalmente assassinada, nesta quinta (12), na cidade de Santa Marian (RS). Segundo o boletim de ocorrência, a transexual foi esfaqueada por um homem que chegou de carro para negociar um programa. Ela ainda foi socorrida, mas, infelizmente, acabou não resistindo.

“A vítima, líder do grupo, foi chamada pelo indivíduo, o qual desejava a realização de programa sexual com alguma integrante do grupo. Ela e as demais não concordaram com o valor ofertado. Iniciou-se uma discussão com xingamentos mútuos, envolvendo, sobretudo, o suspeito e a vítima. Em um dado momento, o homem foi até o interior do automóvel, sentou no banco do motorista e tentou esconder uma arma branca (faca ou estoque). Nesta ocasião, mudou repentinamente de comportamento, tendo parado de proferir xingamentos. Quando iniciou a saída do local com o automóvel, desferiu um golpe de arma branca no abdome da vítima, que estava parada na rua”, disse o delegado Gabriel Zanella, em entrevista à revista Fórum.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:
VEJA TAMBÉM:  Pantene estreia nova campanha de beleza com mulheres trans como protagonistas; assista

Vale ressaltar que, Verônica, era líder de um movimento LGBT, que aconteceu na cidade, no início de dezembro. Além disso, ela também mantinha uma casa que acolhe travestis e transexuais há 13 anos, o  Alojamento da Verônica.