Aos pouquinhos o planeta vai evoluindo. A Ilha de Porto Rico acaba de dar permissão para que pessoas trans possam alterar seu gênero nos documentos, inclusive na certidão de nascimento.


Assista também:


“O direito a identidade da própria existência é uma questão de humanidade. Estas vozes precisam ser ouvidas”, disse a juíza Carmen Consuelo Cerezo anunciando a decisão.

Porto Rico é um território não incorporado dos Estados Unidos localizado no nordeste do Mar do Caribe.

A decisão coloca o Estado a frente na questão dos direitos de pessoas trans, que no dia a dia sem direitos como estes, passam por situações constrangedoras e opressoras ao terem que mostrar documento para entrar em algum estabelecimento que exija, comprar uma passagem, fazer reserva de hotel, enfim, tudo que nós pessoas cis, fazemos sem qualquer constrangimento.

“Ter uma certidão de nascimento de acordo com meu gênero é um grande passo. Me faz sentir mais segura e feliz pelo meu país me reconhecer da maneira que eu me reconheço”, disse a ativista Daniela Arroyo.

Agora restam outros três Estados americanos virem ao século XXI atualizarem suas leis neste sentido: Kansas, Ohio e Tenesse. Todos estes proíbem a alteração de registro de nascimento.

Mais avançados que estes três atrasados, os outros Estados americanos tem direitos e leis para pessoas trans que variam em evolução e possibilidades.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).