A capital do Japão, Tóquio vai abrir seu primeiro abrigo pra pessoas LGBTs sem teto em Novembro deste ano.

O projeto é de um grupo de ativistas ao ser constatado que, como acontece em todo o mundo ainda infelizmente, muitos LGBTs ainda são expulsos de casa e acabam virando sem teto devido ao preconceito das suas famílias.

Outras dificuldades encontradas no Japão é até de conseguir um imóvel alugado, com proprietários discriminando pessoas LGBTs na hora de tentar uma moradia.

Vale lembrar que no Brasil, já há um projeto do mesmo tipo e maravilhoso. É o Casa 1. Vale conhecer, e quem puder, pode fazer doações mensais mesmo com pouco, para ajudar a sustentar o projeto que dá suporte psicológico, abrigo e ajuda pessoas LGBTs nesta situação a se colocarem no mercado de trabalho.

Um dos ativistas envolvidos no projeto do Japão, Tsuyoshi, falou sobre a situação que afeta não só LGBTs no Japão ao Japan Times: “Nos Estados Unidos, 40% dos sem teto se dizem LGBTs”.

O financiamento do projeto está se dando através de crowdfunding. Na Casa, serão aceitos LGBTs expulsos de casa para que lá possam ter uma moradia digna até conseguirem organizar a vida com alguma estabilidade emocional e financeira.

(continua abaixo)


Veja também:


Por mais que algumas cidades do Japão já reconheçam o casamento homoafetivo, no país a discriminação contra LGBTs ainda é grande não só entre famílias mas em locais como escolas e mercado de trabalho.

Curiosamente, provavelmente pela cultura e educação, ao menos não há um histórico tão violento de crimes contra pessoas LGBT como há no Brasil, onde ser LGBT é até mais aceito e evoluído em termos de Direitos, mas casos de homofobia não são raridade.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).