Na última segunda-feira (26), aconteceu o VMA. O evento da MTV norte-americana que premia os destaques da música foi palco não só de performances incríveis, como de Normani, como também de discursos políticos importantes.

Taylor Swift abriu a premiação levando o universo de “You Need To Calm Down” para os palcos. Cercada de drag queens de Rupaul´s Drag Race como Tatiana e Jade Jolie e outras personalidade LGBTs, a cantora entregou uma perfomance colorida.

O hino LGBTQ não só abriu a cerimônia como também encerrou ao ser premiado como “Clipe do Ano” e foi justamente durante a entrega do prêmio que Taylor decidiu agradecer através de um discurso direcionado principalmente ao atual governo dos Estados Unidos.

Levando novamente o elenco de “You Need To Calm Down” aos palcos, Taylor falou sobre a petição em apoio à Lei de Igualdade: “No final desse clipe existe uma petição, uma petição sobre a Lei de Igualdade, que basicamente diz que todos nós merecemos ser tratados igualmente perante a lei. Quero agradecer a todos que assinaram a petição. Já chegamos a mais de meio milhão de assinaturas, o que representa cinco vezes a quantia necessária para garantir uma resposta da casa branca“, disse ela.

Outro grande momento da noite foi quando a cantora recebeu, também por “You Need To Calm Down“, um prêmio na categoria “Clipe por Um Boa Causa” e decidiu passar o microfone para Todrick Hall.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

O artista que ajudou a produzir o videoclipe, falou sobre sua infância e enviou uma mensagem de esperança a jovens LGBTQs que sofrem bullying por serem diferentes:

Eu crescei em uma cidade pequena e toda a minha vida eu queria ser a Ariel, de A Pequena Sereia. Eu coloquei uma toalha vermelha na cabeça, juntei minhas pernas e pulei em uma piscina, quase morri afogado – e depois disso, pessoas começaram a me dizer as coisas que eu não deveria fazer e não poderia realizar no mundo“, contou.

Se você é uma criança e está assistindo a isso, se você se sente diferente, se sente incompreendido, precisamos de você mais do que nunca para compartilhar sua arte, compartilhar suas histórias e sua verdade. Não importa como você se identifica e nem quem você ama. Isso é lindo“, finalizou.