Tudo parecia caminhar positivamente em relação aos Direitos LGBT em Taiwan depois do ano passado, quando a suprema corte do país estabeleceu que o casamento homoafetivo deveria ter as mesmas condições da união entre homem e mulher.

Entretanto, um referendo proposto pelo governo para a população decidir o casamento homoafetivo como lei no país, teve uma decisão contrária da maioria da população.


Assista também:


As pessoas deveriam votar em cinco questões sobre os Direitos LGBT e acabou que venceram decisões como manter o casamento apenas entre homem e mulher, não falar sobre questões de gênero nas escolas, não dar aos casais homossexuais os mesmos direitos de proteção legal ,não apresentar o casamento homoafetivo e nem ensinar questões LGBT na escola.

Ainda assim, o governo assegurou antes da votação que o resultado não afetaria a decisão da suprema corte do país, ou seja, casamentos homoafetivos serão permitidos a partir de 2019 no país de qualquer forma.

Victoria Alonso, executiva da Marvel.

A Anistia Internacional se disse desapontada pelo resultado da pesquisa, e sua diretora em Tawian, Annie Huang, afirmou: “O resultado é um dalde de gelo nos direitos humanos de Tawian. Apesar disso, continuamos confiantes de que o amor e a igualdade irão prevalecer.”

E continuou: “O resultado não é desculpa para não lutarmos pelos direitos LGBT e igualdade. O governo de Tawian deve agora tomar as medidas necessárias para que a população aprenda e entenda a importância de se ter igualdade e dignidade para todos independente de quem se ame”.

Ativistas LGBTs do país afirmaram que a culpa da votação conservadora é de muitos evangelistas americanos que vem espalhando ódio e mensagens contra a população LGBT no país.

“Através de campanhas e distribuição de materiais caluniosos, não só aqui mas já usados nos Estados Unidos, Irlanda, Austrália e outros países, eles tentam dividir a sociedade, mas isso não vai funcionar porque a sociedade taiwanesa é fundada no respeito mútuo”.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).