Na tarde de ontem (27), a atriz e youtuber Antonia Fontenelle (45) usou seu perfil oficial do Instagram para atacar e xingar a comunidade LGBTQ+. Além disso, a atriz mencionou os nomes de Nego do Borel, Ludmila e Anitta para completar o seu repúdio com a comunidade. .

A youtuber sem papas na língua aparece surtando nas imagens gravadas e publicadas em seu perfil, nos vídeos ela sua termos como “gayzinhos” e “viadinhos” para se referir aos homossexuais. Também faz referencias a uma suposta “ditadura gay” que existe no Brasil (e não existe).

Segundo a atriz, ela foi atacada pelos homossexuais após fazer um elogio do pedido de casamento de Clebson ao cantor Lulu Santos.  O elogio foi feito em um vídeo postado pelo Hugo Gloss, no qual a atriz comentou: “que bonitinho”. Depois disso, a atriz disse que gays começaram a acusá-la deter debochado do casal, visto que ela já se mostrou uma pessoa preconceituosa em outras ocasiões (leia abaixo para saber).

“Não me chamo Nego do Borel, não me chamo Ludmilla, não me chamo Anitta, não me chamo pessoas que dependem de vocês, da ditadura de mer** de vocês, para viver”, disse a atriz se referindo aos trabalhos de Ludmila e Anitta que são voltados para a comunidade LGBTQ+.”, disse ela. Confira a revolta na íntegra:

“Eu comecei a ver agora um monte de marcação de um monte de gayzinhos, viadinhos mau caráter, agressivos, violentos, me achincalhando… Por quê? Porque usei a frase ‘bonitinho’ e acham que eu deveria ter falado outras coisas, ou feito um texto gigante a respeito do que eu vi. Olha, eu vou dizer uma coisa para vocês: vocês querem respeito, vocês tem que respeitar tambémVocês estão pensando o quê? Que vou me render à ditadura de vocês? Que agora tem que rezar a cartilha de vocês? Tem que falar tudo do jeitinho que vocês querem? Vocês vão pra casa do caral**! Vocês me respeitem, porque o buraco aqui é bem mais em baixo. Querem respeito? Tem que aprender a respeitar as pessoas! Que mer** é essa? Não me chamo Nego do Borel, não me chamo Ludmilla, não me chamo Anitta, não me chamo pessoas que dependem de vocês, da ditadura de mer** de vocês, para viver. Vocês me respeitem! Vocês querem respeito vocês vão ter que respeitar. O que que é isso? Os valores estão todos invertidos agora? As coisas têm que ser do jeito que vocês querem? Do jeito que vocês querem que tem que falar? Tem que bater continência pra vocês? Tem que passar e baixar a cabeça para vocês? Vão para a casa do caralh**! Me respeitem também, porr*! Que merd*!”


Assista também:


Assista abaixo:

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que Fontenelle é acusada de dar closes erradíssimos com a comunidade LGBTQ+. Em outubro de 2018 ela fez um comentário transfóbico na foto do Thamy Miranda. Além disso, declarou apoio ao presidente homofóbico Bolsonaro e também já gravou um vídeo com o homossexual e bolsominion Augustin Fernandez, onde comenta sobre os ataques dos homossexuais com o maquiador.

Maikon Stefan
Amante do teatro, tv e de Harry Potter, formado em Técnico em Administração e Bacharel em Ciência e Tecnologia (UNIFESP-SJC). Atualmente cursa Engenharia de Materiais (UNIFESP-SJC). Também foi Presidente da Empresa Júnior (Ectm Jr). "Me chama pra causar que eu vou".