No município de Bonfim, norte de Roraima, foi preso no último sábado (1º) um homem de 28 anos acusado de assassinar a facadas o próprio tio de 38 anos.

O crime teria acontecido em uma festa de família após Jackson John Abel ter chamado seu tio Levoy Marare de gay, segundo informou o portal G1. Ambos tinham bebido e possuíam desavenças familiares, mas obviamente nada que justificasse o ato e tamanha revolta por ter sido chamado de “gay” simplesmente (até quando vão achar que isso é ofensa, aliás?).

“Foram duas facadas, uma na perna e outra no coração. Tio e sobrinho discutiram porque o sobrinho foi chamado de gay. Por motivo banal ocorreram agressões mútuas. Conforme afirmaram os populares, eles estavam consumido cachaça”, afirmou o delegado da região que investiga o caso, Alberto Alencar.

O depoimento de parentes ajudou a confirmar que tio e sobrinho já tinham histórico de desavenças familiares, sendo que o estopim foi quando um afirmou que o outro era homossexual.

“Testemunhas disseram que após desferir a facada mortal no coração de seu tio, o homicida ficou segurando a faca na mão direita e olhando para a vítima dizendo que queria morrer, fatos antes presenciado pelas testemunhas e policiais militares que atenderam a ocorrência e o detiveram ainda com a faca na mão”, contou o delegado à reportagem do G1.

O suspeito foi autuado em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil e agora deve aguardar preso a audiência de custódia.

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).