Olha essa! Em entrevista à revista Attitude, Luis Ruiz, um dos sobreviventes do atentado que matou 49 pessoas em uma boate gay em Orlando em 2015, afirmou que não é mais gay.

Em um depoimento inimaginável, ele surpreendeu a todos seus conhecidos ao começar a frequentar a Marcha da Librerdade, uma reunião de cristãos fundamentalistas e conservadores que defende a suposta “cura” da homossexualidade (o que na realidade é apenas um ato de negação, ninguém muda seu desejo, apenas renega).


Veja também:


Pois bem. Não se sabe ao certo se ele bateu a cabeça ou é trauma do massacre que ele presenciou, mas ele disse:

“Lembro de toda perversão que vivi, bebedeira, sexo promíscuo, drogas, chances de contrair HIV e tudo que eu vivia. Agora, Deus me tirou daquele lugar e me entregou a Cristo Jesus. Tive a chance de sobreviver e viver em um relacionamento, não mais homossexual, mas com Cristo compartilhando seu amor.”

Gente, mas péra, Cristo nera homem? Relacionamento sem sexo? Ele é assexual então? Enfim…

Não se sabe exatamente porque o rapaz entrou neste processo de negação de si, mas seus depoimentos já vem sendo exaustivamente usados por fundamentalistas para promover a Marcha da Igualdade e tentar convencer alguém de que a tal da cura gay existe e que ele está “livre”.

Alguém acredita?

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).