Se tem uma coisa que LGBTs devem aprender com Bolsonaro, Feliciano, Levy Fidelix e afins é: vamos parar de dar palco pra gente escrota, preconceituosa e insignificante antes que eles cresçam e ganhem popularidade justamente em cima disso?

O mesmo vale para Cabo Daciolo e esta notícia só está sendo veiculada pra dar este aviso aos LGBTs. Não falaremos mais dele por aqui após este aviso. E recomendamos que você faça o mesmo.

O presidenciável e pastor falou em entrevista ao jornal “O Estado de São Paulo” sobre o que pensa da homossexualidade: “O homossexual está na mesma categoria de problemas que o alcoólatra, que o corrupto, o bandido e isso tudo”, afirmou. Não nos surpreende vindo de mais um fundamentalista religioso, certo?

E agora já estão todos os portais de notícias e blogs repercutindo a fala com (justa) indignação… Fazendo o preconceituoso ganhar votos de gente que se identifica com este tipo de discurso discriminatório e sem sentido.

Por mais absurdos que sejam os discursos destes senhores, o melhor que temos a fazer antes de vociferarmos (com toda razão!) e darmos toda mídia na mão deles (eis o perigo!), é mantê-los na insignificância antes que se tornem uma ameaça real grave como é o caso de Bolsonaro atualmente.

Não quero ter que ficar explicando pra minha tia, pro meu vizinho, pro meu dentista – todos desiludidos e perdidos com a política no futuro – daqui há 8 anos porque Cabo Daciolo é um péssimo sujeito… Qualquer semelhança com a realidade atual não é mera coincidência!

No caso de Bolsonaro, o caldo já entornou e o pior aconteceu. O sujeito ganhou fama e força ao ponto de correr o risco de se tornar presidente do Brasil. Agora sim, neste caso e neste momento, temos que falar sobre ele aos quatro cantos pra tentar conscientizar os eleitores indecisos do perigo real à democracia que é a eleição de um sujeito despreparado, incompetente e preconceituoso no posto máximo da nação…

Mas vamos aprender com o passado e não repetir o erro, certo? Chega de falar nesse sujeito agora, ok?

Assista também:

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).