Conservadores não se cansam de passar vergonha, seja no Brasil ou fora daqui, né? Nos Estados Unidos, um candidato apoiador de Trump afirmou agora que sexo gay mata mais que cigarro.


Assista também:


Hardy Billington, político republicano de 65 anos, está concorrendo para representar a câmara de Butler County, em Ohio. A população dea cidade é bastante conservadora, tendo 80% votado em Donald Trump para a presidência do país em 2016.

Conforme noticiou o GayStarNews, ele afirmou: “Estudos (quais?) revelaram que a homossexualidade, seja feminina ou masculina, pode te tirar 10, 20 ou até 30 (que estatística é essa, gente?) anos de vida”.

E continuou: “Se nos preocupamos com cigarro que pode dar câncer, por que não com a homossexualidade? É um comportamento que mata pessoas e ninguém se importa. Pior do que isso, estamos encorajando as pessoas a se tornarem gays”.

Acha que não podia piorar? Tolinho: “Se você ama alguém que tem esses comportamentos destrutivos, ame-os de verdade e não cegamente. Ofereça ajuda e diga que você quer salvar a vida dessa pessoa. Vamos trabalhar juntos!”, afirmou ele.

Entretanto, ele não foi claro sobre qual seria a causa da dita mortalidade homossexual. Serei obrigado a concordar se ele afirmar ser a homofobia dos republicanos…

Hardy também trabalha em um pedido para que a Suprema Corte americana anule o casamento homoafetivo aprovado no país.

Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 100 milhões de visualizações e 800 mil inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).