Em uma decisão bizarra, fazendo direitos conquistados serem perdidos, o Tribunal de Apelação das Ilhas Cayman reverteu a legalização do casamento entre casais homoafetivos, que aconteceu pouco mais de seis meses atrás.

Chantelle Day e sua parceira Vickie Bodden Bush solicitaram o direito de se casar nas Ilhas Cayman, um território britânico, mas tiveram seu pedido rejeitado por serem um casal de lésbicas.

Elas então se mobilizaram para reverter a decisão e, em 29 de março, ao que o juiz Alden Mc Laughlin afirmou que a lei usa as palavras “homem” e mulher” pra definir casamento.

Casal Chantelle Day e Vickie Bush não tem sua união reconhecida no país.

Ao recorrerem na justiça, o Tribunal de Apelação decidiu que, embora o casamento entre pessoas do mesmo sexo seja re-criminalizado, o território deve oferecer imediatamente sindicatos com um “status legal equivalente ao casamento”.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

McLaughlin disse em um comunicado vago: “O governo considerará cuidadosamente o julgamento completo para determinar a melhor forma de proceder”.

Em uma declaração feita em abril, McLaughlin disse: “Eu e todo o meu governo temos um grande respeito pelas decisões da justiça e, de fato, pela independência do judiciário. Mas até os melhores juízes erram de vez em quando. Casos difíceis fazem leis ruins. Nenhum de nós, humanos, é infalível.”

Ele acrescentou: “Como primeiro-ministro, quero dizer o que já disse muitas vezes antes” – não tenho dúvidas de que o relacionamento entre caymanianos deve seguir os preceitos e definições religiosas, sendo a união entre homem e mulher”.

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).