O “Saturday Night Live” da NBC e o membro do elenco Michael Che foram acusados ​​de transfobia após uma piada polêmica no fim de semana passada. Durante o segmento “Atualização da semana”, Che dirigiu-se à recente ordem executiva do presidente Joe Biden revertendo a proibição do governo Trump de pessoas trans que servissem abertamente nas forças armadas.

“É uma boa notícia, exceto que Biden está chamando a política de ‘não pergunte, não desaquende’, o que não é uma boa notícia”, disse Che. O comentário referia-se à extinta política “não pergunte, não diga”, que proibiu gays e lésbicas de servirem abertamente nas forças armadas de 1993 a 2010.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Segundo a NBC News, a esquete atraiu críticas rápidas de defensores e aliados transgêneros, que a acharam insensível e ofensiva: “Isso é nojento”, escreveu a usuária do Twitter Robyn Sheopersad. “Quando as pessoas trans poderão simplesmente existir sem que seus órgãos genitais sejam o assunto / piada.”

VEJA TAMBÉM:  Casal gay confronta mulheres transfóbicas em Manhattan, entenda o caso

O Saturday Night Live não se pronunciou sobre a piada de Che. Natalie Drew, uma ex-sargento de infantaria do Exército que é transgênero, disse que há a obrigação de falar abertamente contra piadas que ferem um grupo marginalizado.

A comediante Flame Monroe que é trans, teve uma visão diferente: “O que Michael Che disse não tem validade, porque quem se importa com isso? Não quero que os comediantes sejam censurados, então não vou criticá-lo por isso ”, disse ela sobre Che e o programa Saturday Night Live. “Como comediante, quero ser capaz de dizer o que quero, especialmente quando é parte do que está acontecendo agora.”

No entanto, Monroe disse que gostaria de ver a comunidade lutar e se concentrar nas “questões que realmente importam”. Ela citou vitórias recentes na comunidade, como Sarah McBride se tornando a primeira senadora estadual transgênero do país em Delaware, e a nomeação de Biden da secretária de saúde da Pensilvânia, Rachel Levine, como secretária assistente de saúde.

VEJA TAMBÉM:  Leona Vingativa, 'mais conhecida que a noite de Paris', será candidata a vereadora em Belém

O programa Saturday Night Live já teve apresentadores como RuPaul e da humorista lésbica Punkie Johnson.