A cidade de São Paulo fará um mapeamento da população trans com o intuito de garantir a efetividade de políticas públicas a esse grupo. Devido a situação de vulnerabilidade, o projeto visa atestar o direito ao trabalho e à vida.

A coordenadora do Instituto Nice, Valéria Rodrigues, reafirmou em entrevista à Rede TVT que a população LGBTQ+ “enfrenta um problema seríssimo na hora de procurar emprego”. “E nisso a população trans, as travestis e transexuais são muito aceitas nas ruas, mas na hora de conseguir uma vaga de emprego a coisa complica bastante”, disse.

“Precisa ter condições de pagar o seu aluguel, comer, se vestir e o horário que é para estar estudando ela está nas ruas”, ressaltou a ativista. Rodrigues ainda frisou a importância de oferecer dignidade à população trans.