O nadador canadense Markus Thormeyer revelou que é gay.

O atleta de 22 anos, que competiu pela equipe de revezamento estilo livre nas Olimpíadas de 2016, compartilhou sua história em um ensaio pessoal para a OutSports, dizendo que se sentia envergonhado por sua sexualidade no início de sua carreira e isso o impediu até de ter um rendimento melhor no esporte.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Markus manteve sua sexualidade em segredo porque estava “assustado” e com medo que seus colegas de equipe não o aceitariam. Ele não tinha certeza de como eles reagiriam, e assim, ele decidiu guardar o “segredo” o quanto tempo conseguiu.

“Será que eu sairia mudando a dinâmica do grupo de treinamento e comprometendo as chances de mim e dos meus colegas de equipe nas Olimpíadas de 2016 se me assumisse?” ele se perguntava na época. “Eu não queria arriscar. Então eu mantive meus segredos e evitei conversas sobre sexualidade e namoro.”

VEJA TAMBÉM:  Cantor country americano sai do armário em seu próprio clipe; assista

Com o tempo ficou cada vez mais difícil para Markus manter sua sexualidade fora dos assuntos entre os garotos e isso começou a afetar seu trabalho. Ele “chegava tarde e saía cedo para reuniões sociais e exercícios” e se perguntava “por que estava nadando?”.

“Eventualmente, o estresse de esconder quem era, era tão forte que no final de um dia eu acabei quebrando uma mão”, revelou ele. “Eu me senti impotente no chão do meu quarto, mas também sabia que não poderia continuar vivendo assim”.

Swimming - Commonwealth Games Day 2
Nadador e medalhista olímpico Markus Thormeyer.

“Nesse ponto, eu sabia que iria me queimar ou assumir o controle do meu destino. Decidi assumir o controle do meu destino e sair do armário para meus colegas de equipe. Eu sempre quis que eles soubessem que eu era gay, mas agora eu estava pronto para eles saberem. Contei que nunca tinha ficado com um cara, mas ia sair com um em breve.”

VEJA TAMBÉM:  É sobre se enxergar: atriz global saí do armário em vídeo emocionante no instagram

A reação deles foi perfeita: “Meus amigos me disseram que eu tinha todo direito de sair com caras se quisesse, desde que me divertisse e me sentisse à vontade para ser eu mesmo”.

“Saber que eu tinha companheiros de equipe incríveis me apoiando tão fortemente, independentemente da minha orientação sexual, foi um dos melhores sentimentos do mundo. Com esse incrível grupo de pessoas, finalmente me senti à vontade e em casa treinando”, refletiu sobre o assunto.

Depois de sair para sua equipe, Markus sentiu que finalmente poderia ser ele mesmo, dizendo que era “como se um peso literal fosse tirado dos meus ombros. Eu vim para a piscina com a cabeça erguida e sorrio no rosto”.

VEJA TAMBÉM:  Irmão de Luciano Huck faz live com a mãe para contar como foi saída do armário

Até seu treino deu mais resultado após a saída do armário: “Meu treinamento melhorou, fiquei mais forte e minha técnica ficou mais apurada. Não apenas isso, mas também quebrei alguns muros entre mim e meus colegas de equipe e nossos relacionamentos floresceram. O treinamento com eles promoveu relacionamentos que durarão a vida inteira.”

Ele acrescentou: “Vir à equipe me ensinou a me sentir confortável em minha própria pele, independentemente de ser diferente ou gay. Isso me deu confiança na piscina, que acabou se espalhando para todas as outras partes da minha vida”.

Markus explicou ainda que agora se juntou ao OneTeam do Team Canada, que “promove a inclusão de LGBT + no esporte, porque quero compartilhar minha história e poder espalhar a mensagem de que não há problema em ser gay”.

“A vida é muito melhor quando você o abraça por quem você é”, concluiu ele ao Outsports. Leia a entrevista na íntegra aqui.

View this post on Instagram

Who me? 🤭👀🙉😝🙈🤗 tee hee 🙊

A post shared by Markus Thormeyer (@lilmarquenis) on

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).