Em papo com a Marie Claire, Geisy Arruda revelou que é bissexual. A socialite contou que nunca namorou outra mulher, mas está aberta a experiência e se justifica dizendo que meninas tendem a ter um lado mais delicado e empático, qualidade que ela admira muito.

“Namoraria uma mulher sim e teria um lindo relacionamento. A mulher tem a delicadeza de compreender melhor o que acontece com a outra. Pode ser que dê certo para mim! Meu coração está aberto para o meu amor chegar e, independente do sexo, será muito bem-vindo”, declarou.

Geisy explicou que o amor não é algo planejado, que “simplesmente acontece”. “Não acredito que o amor tenha uma receita, como um bolo. Às vezes você se apaixona por uma pessoa improvável, quem não imaginaria que fosse acontecer. Simplesmente acontece! Ninguém planeja amar alguém”.

Arruda relembrou de sua primeira experiência com alguém do mesmo sexo, ainda na adolescência, antes mesmo de ser uma personalidade pública. Ela explicou deu seu primeiro beijo em uma mulher com 16 anos apenas por curiosidade.

“Sou geminiana, daquelas que querem descobrir o mundo. Eu lembro que eu estava em uma boate gay, onde me sinto livre com meus amigos. Gostei muito e foram algumas vezes que isso aconteceu. Mais tarde comecei a namorar um homem, me relacionei somente com rapazes e, de uns quatro anos para cá, voltei a ficar com meninas. Como namorei por muitos anos, me dediquei a relacionamentos heterossexuais. Desde que fiquei solteira, voltei a frequentar os lábios femininos e não larguei mais”, contou Geisy.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Ela aproveitou a situação para afirmar que segue a linha do ditado popular “Solteira sim, sozinha nunca”. Além disso, também defendeu que as mulheres podem e devem se sentir à vontade para beijar ou transar com quem quiserem.

“Tanto homens como mulheres podem e devem gostar de sexo, de namorar igualmente. Existem mulheres que gostam muito de sexo e apreciam este momento. Tem coisas que eu ainda não fiz e gostaria de conhecer, então acho que o mundo é muito amplo e tem muito a ser descoberto. Não posso ficar só ali no ‘papai e mamãe’, no ‘café com leite’, sendo que posso ter muitas opções. Sentir um toque e uma mordida têm um poder sobre o corpo que você pode usar no corpo de alguém… Não precisa muito para sentir um prazer intenso. É possível sentir o prazer no olhar”, afirmou.

Na entrevista, Geisy ressaltou que “quando a mulher domina sua sexualidade, se torna irresistível”. “Faz apenas quatro anos que eu descobri minha sexualidade e como ser uma mulher livre sexualmente ativa. Comecei a me tocar e descobrir o quão incrível eu sou para mim mesma. Consigo sentir prazer sozinha e dar prazer para outras pessoas”.