A reporte Bruna Drews está entrando com um processo contra o apresentador José Luiz Datena, no Ministério Público de São Paulo. Bruna acusa o apresentador de assédio sexual em um episódio que teria acontecido em junho de 2018, mas só agora se tornado público.

Segundo o site Observatório G, Bruna afirma ter sofrido violência após as gravações de um quadro no Agora com Datena. A violência teria acontecido em um bar localizado na região central de São Paulo.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Na denúncia, Bruna contou que Datena a teria aconselhado a não emagrecer “porque já era muito gostosa”. O apresentador do Brasil Urgente ainda relatou várias vezes que se masturbava pensando na colega.

VEJA TAMBÉM:  Folha descobre esquema ilegal pró-Bolsonaro pra financiar fake news por whatsapp

“Eu batia p*****a pra você antes e depois do programa”, diz a acusação, que ainda acrescentou que o contratado da Band chamou de “desperdício”, o fato de Bruna ser lésbica. Uma ação trabalhista também está sendo movida contra a emissora por ter sido conivente com a situação.

Apresentador nega

Datena desmentiu as acusações e informou que está tomando as providências cabíveis. “Na comemoração, repeti a ela que ela era muito bonita e que não precisava emagrecer, porque ela já era competente. Tirando isso, todo o resto é mentira, calúnia e delírio”, se defendeu à publicação.

Bruna conta que apesar da boa relação com o apresentador, o mesmo chegou a fazer comentários sobre o corpo dela em seu programa ao vivo. E que por vezes ouviu comentários desagradáveis do tipo lanchinho ou mina do Datena.

Procurada pelo site, a Band não quis comentar o caso. “O processo trabalhista em questão tramita em segredo de Justiça, a pedido, inclusive, da própria autora. A Band está impedida de se manifestar sobre o assunto”, informou o canal de TV.

VEJA TAMBÉM:  Fotógrafo se recusa a trabalhar em casamento de lésbicas