À medida que o lançamento de vacinas contra o COVID-19 avança, um rabino israelense ganhou as manchetes por alertar seus seguidores para não tomar a vacina contra a covid-19, o motivo: ele acredita que isso os tornará gays.

Segundo o Queerty, o rabino israelense Daniel Asor falou em um vídeo no YouTube nesse  último fim de semana para alertar seus ouvintes que “qualquer vacina feita com substrato embrionário, e temos evidências disso, causa tendências opostas”.

O substrato embrionário que o rabino israelense se refere a um elemento da nova vacina usado para programar a resposta imune em pacientes. Como relata Israel Hayom, a afirmação de Asor não tem base em fatos. O jornal também relata que esta não é a primeira vez que Asor faz afirmações bizarras sobre vacinas ou COVID-19.

Asor também espalhou a falsa teoria da conspiração de que o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu pretende microchipar pacientes usando a vacina, e que uma conspiração internacional consistindo de Bill Gates, os maçons e os Illuminati arquitetaram a pandemia COVID-19 como um meio de controle populacional.

Claro, janeiro Apesar das teorias amplamente desmentidas de Asor, ele ainda mantém uma sequência ativa com mais de 14.000 assinantes de seu canal no YouTube. Atualmente, Israel relata mais de meio milhão de pacientes com COVID-19 no país, com mais de 3.000 mortes.

Como é o caso nos Estados Unidos, o governo israelense continua incentivando os cidadãos a se vacinarem o mais rápido possível para conter a disseminação da doença. As autoridades alertam ainda que entre 50-80% da população precisará receber a vacina COVID-19 para encerrar a pandemia.