A crise econômica por que vem passando o Brasil há quase dez anos fez mais do que empobrecer as pessoas, quase matou o maior braço da economia, a construção civil.

Desde a reeleição da presidente Dilma, a economia vem dando sinais de esgotamento por conta da desorganização de contas mas, principalmente por uma crise política que, aliás é o problema do Brasil.

Não temos problemas econômicos. Tudo para por conta das brigas pelo poder que acontecem em Brasilia. Ou alguém aqui acha que Dilma foi despejada do Palácio da Alvorada por conta de pedaladas ou de corrupção do PT? Foi despejada porque não se aliava bem politicamente e, tendo se isolado, deu ao Congresso a possibilidade de colocar Temer e apoiar Bolsonaro.

Não é a população quem elege ninguém. Mas isso é coisa pra outro dia.

Fato é que, muitos contratos de compra e venda de imóveis, novos ou usados, estão sendo executados pelos bancos e por dívidas. A crise econômica faz surgir essas oportunidades.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

Os leilões são a melhor forma ou, a mais barata forma de compra hoje em dia. Há vários tipos deles: leilões de bancos que querem desovar os imóveis que tomaram de mutuários inadimplentes e, os leilões judiciais em que os imóveis foram tomados ou de empregadores na Justiça do Trabalho ou, de devedores, na Justiça comum.

Vale a pena passear pelos sites de leilões de imóveis. Os imóveis resgatados por dívidas comuns, estão sempre descritos como leilões judiciais e têm descontos de até 30% sobre o valor da avaliação.

O defeito desses leilões é que eles somente aceitam pagamento à vista.

Já os leilões de bancos, aqueles em que os bancos estão vendendo os imóveis que retomaram dos mutuários, estes têm descontos de até 25% em média e, ACEITAM FINANCIAMENTO e uso de FGTS.

E, finalmente, a jóia dos leilões, é a Justiça do Trabalho onde os imóveis têm até 60% de desconto mas, também somente aceitam pagamento à vista.

Contudo, com 60% de desconto, não dá pra reclamar.

Procure seu advogado para que ele te oriente em relação a isso, passeie pelos sites de leilões judiciais e extrajudiciais. A maioria deles, inclusive, é virtual e você pode acompanhar pela Internet para ter uma noção de como funcionam.

Você pode estar com a possibilidade de comprar sua casa própria por um preço que nem vai acreditar.