Até vinte anos de prisão em regime fechado – com alguns anos de variação para mais ou para menos a cada um dos condenados de acordo com sua participação nos crimes – foi a sentença dada um grupo criminoso acusado de usar o aplicativo de encontros gays, Grindr, para atrair as vítimas e praticar agressões homofóbicas.

Anthony Shelton, 20; Nigel Garret, 21; Chancler Encalade, 20 e Camerin Ajuduah, 19 – foram considerados culpados por integrarem a quadrilha que vinha praticando os crimes com vítimas homossexuais no Estado do Texas nos Estados Unidos.

VÍDEO NOVO DO PÕE NA RODA:

De posse do endereço das vítimas que confiavam nos criminosos se passando por amantes sedutores, os rapazes iam até a casa do boy. Quando chegavam, roubavam, agrediam e humilhavam o suposto pretendente verbal e fisicamente com ofensas homofóbicas.

O assistente do Departamento da Divisão de Direitos Civis, John Gore, um dos integrantes do juri que julgou o caso, afirmou à imprensa: “A Justiça não pode tolerar qualquer tipo de crime baseado em ódio e preconceito, seja por orientação sexual, identidade de gênero, raça, cor, religião ou etnia. Todos estes tipos de crime devem ser investigados e punidos.”

Avatar
Criador Põe na Roda, canal do youtube de humor e informação LGBT desde 2014, com mais de 150 milhões de visualizações e 1 milhão de inscritos. Autor do livro "Um Livro Pra Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay e sobre ser LGBT para todos os públicos. Também foi roteirista de TV (Amor & Sexo, Adnight, CQC, Furo MTV) e colunista (Folha de S. Paulo).